Zuma lança medidas-chave para combater a Sida

0
69
Zuma

ZumaNuma clara demarcação da política de negação anti-científica da administração anterior do presidente Thabo Mbeki e da ex-ministra da Saúde Manto Tshabalala-Msimang, o presidente Jacob Zuma declarou no Dia Mundial da Sida, terça-feira 1 de Dezembro, que o actual Governo da África do Sul está empenhado em enfrentar a pandemia da HIV/Sida.

  “Agora não é o tempo de lamentações. Esta é a altura de actuar decisivamente, e de actuar em conjunto” – afirmou o chefe de Estado da RSA no seu discurso alusivo à data, em Pretória.
  Assim, comprovando a seriedade do seu compromisso no combate à epidemia, Zuma anunciou que “todas as crianças de idade inferior a um ano receberão tratamento anti-retroviral se forem testatadas seropositivas”.

  O presidente da RSA referiu também que “todas as mulheres grávidas testadas positivas de HIV com um índice de CD4 de 350 ou independentemente da percentagem (uma pessoa saudável tem entre 500 e 1.500 células CD4 por mililitro de sangue; a seropositividade transforma-se em sida quando as células CD4 baixam para menos de 200 por mililitro de sangue) passam a ter acesso ao tratamento”.
  Zuma enfatisou igualmente que “todas as mulheres grávidas que não configurem nas categorias atrás indicadas, mas que são HIV positivas serão postas em tratamento a partir das catorze semanas de gravidez para proteger o bebé”.
  O presidente Jacob Zuma declarou que as novas medidas vão ser implementadas de forma efectiva em Abril do próximo ano.