XXV Cimeira Luso-Espanhola: Rota do Património Mundial da bacia do Douro

0
77
XXV Cimeira Luso-Espanhola: Rota do Património Mundial da bacia do Douro

Onze sítios e bens da bacia do Douro classificados pela Unesco como Património da Humanidade integram o projecto da 1.ª rota turística Ibérica, que foi apresentado no Porto, no âmbito da Cimeira luso-espanhola.

 Denominada “Rota do Património Mundial Douro/Duero”, esta iniciativa é da responsabilidade da Fundação Rei Afonso Henriques (FRAH) e foi lançada em dezembro de 2010, com o cofinanciamento comunitário do Programa Operacional Regional do Norte (ON.2).
 De acordo com a FRAH, esta rota “oferece uma nova organização do potencial turístico da região Norte de Portugal e de Castela e Leão, tirando partido do reconhecimento atribuído pela Unesco”.
 Trata-se de “uma oportunidade para o desenvolvimento económico das regiões em causa, tendo por base a aposta numa identidade comum em torno do rio Douro”, acrescenta a fundação.
 Este projecto transfronteiriço “surge com o intuito de conferir uma identidade e valorização próprias aos onze sítios e bens classificados”.
 Em Portugal, esta rota integra os centros históricos do Porto e Guimarães, o Alto Douro Vinhateiro e sítios de arte rupestre do Vale do Côa. Já em Espanha, estão incluídos os centros históricos de Ávila, Salamanca e Segóvia, a catedral de Burgos, o sítio de arte rupestre de Atapuerca, Las Medelas e Siega Verde.
 Estruturar, consolidar e promover a rota do Património da Humanidade no espaço Douro/Duero, designadamente através de uma marca e uma estratégia de marketing que permita promovê-la junto dos mercados-alvo, bem como apoiar a valorização do património cultural e natural através de acções imateriais de salvaguarda, apoio à visitação e preservação são alguns dos objectivos deste projecto.
 A apresentação deste projecto na XXV Cimeira Ibérica “traduz o reconhecimento do carácter inovador” desta rota conjunta de promoção dos onze locais em questão, sustenta a FRAH.
 No âmbito da Cimeira, os chefes dos Governos de Portugal e Espanha visitaram uma exposição fotográfica alusiva aos sítios e bens que integram esta primeira rota turística ibérica.
 A apresentação deste projecto, “exemplo de excelência na cooperação entre os dois paí-ses”, a Pedro Passos Coelho e Mariano Rajoy foi feita pelo presidente da FRAH, José Silva Peneda, ainda antes do início da reunião plenária da cimeira.