Vitória de Guimarães e Sporting anulam-se e também terminam empatados com um nulo

0
60
Vitória de Guimarães e Sporting anulam-se e também terminam empatados com um nulo

Vitória de Guimarães e Sporting empataram 0-0, na primeira jornada da I Liga de futebol, num jogo em que a equipa sportinguista não conseguiu materializar a superioridade que mostrou durante a maior parte do encontro.

 O Sporting desperdiçou, assim, a possibilidade de ganhar pontos a Benfica, FC Porto e Sporting de Braga, que também empataram na jornada inaugural.
 A equipa “leonina” teve mais posse de bola e criou mais lances de perigo, mas faltou-lhe maior ousadia ofensiva, sobretudo na primeira parte, e eficácia nas poucas ocasiões reais de golo que criou.
 O Vitória de Guimarães fez da coesão defensiva o seu maior trunfo e, no primeiro jogo de uma época de assumido desinvestimento, fruto da grave crise económico-financeira que atravessa, não se lhe podia pedir muito mais.
 A equipa minhota perdeu vários titulares da época passada, como Nilson, João Pau-lo, João Alves, Nuno Assis ou Edgar, tendo apresentado no "onze" apenas um reforço, o médio André (ex-Varzim).
 Já o Sporting, apresentou cinco "caras novas": três reforços, a dupla de centrais Boulaharouz e Rojo e o médio Gelson, e dois jogadores que regressaram a Alvalade depois de empréstimos, o defesa direito Cédric e o médio Adrien.
 A equipa lisboeta entrou melhor em jogo e Carrillo criou o primeiro lance de perigo, ao rematar cruzado, com muita força, depois de "fugir" a Bru-no Teles, tendo a bola passado muito perto do poste es-querdo da baliza defendida por Douglas (sete minutos).
 A equipa da casa respondeu aos 16 minutos, com um re-mate de fora da área de Barrientos, que obrigou Rui Patrício a defesa atenta.
 O Sporting controlava o jogo, mas atacava com poucos homens, com o ponta-de-lança Van Wolfswinkel muito desamparado.
 Aos 24 minutos, Carrillo esteve muito perto de marcar após uma jogada muito confusa na área vitoriana, mas Douglas defendeu bem, tal como pouco depois, aos 30, a remate de Cédric.
 Sá Pinto pretendia uma melhor ligação entre o meio-campo e o ataque e, ao intervalo, trocou um apagado Adrien por André Martins. A verdade é que o Sporting voltou a entrar mais forte e, aos 48 minutos, Rojo cabeceou com muito perigo, após centro de Ínsua.
 Até aos 65 minutos o Vitória ainda não tinha passado do seu meio-campo, mas um erro de Carrillo, perdendo-se em fintas, permitiu um contra-ataque vitoriano que o extremo parou depois em falta.
 Do livre resultou um cabeceamento de Soudani que saiu a rasar o poste da baliza defendida por Rui Patrício (66 minutos), lance que "despertou" a equipa da casa para a sua melhor fase neste período, mas que durou pouco tempo.
 O treinador “leonino”, sempre muito nervoso no banco de suplentes, fez entrar Labyad, aos 72 minutos, poucos minutos depois de Rui Vitória ter refrescado o ataque, com Marco Matias.
 O Sporting voltou a intensificar o domínio nos últimos 10 minutos de jogo, com Van Wolfswinkel a criar perigo, aos 82 e 84, mas sem conseguir alterar o marcador.
 Com este empate, tanto o Benfica, como o FC Porto e o Sporting de Braga, candidatos à conquista do título da Primeira Liga ficam em igualdade pontual na primeira jornada.