Visita do embaixador de Portugal à Comunidade do Kwazulu-Natal

0
76

 No decurso da sua primeira deslocação ao KwaZulu-Natal, o embaixador de Portugal, Manuel de Carvalho,  foi recebido pelo rei dos Zulus, SM Goodwill Zwelethini, numa das suas residências perto de Ulundi.

 A visita permitiu uma larga troca de pontos de vista sobre a situação actual na província e na África do Sul no seu conjunto, incluindo um reconhecimento explícito do apreço com que é vista a comunidade portuguesa no país.

 Foram também abordadas algumas possibilidades de cooperação para o desenvolvimento da África do Sul. O rei referiu o seu conhecimento de Portugal e dos portugueses. O embaixador agradeceu a amabilidade com que foi recebido e manifestou a disponibilidade para aprofundar o exame das possibilidades de cooperação de mútuo benefício.

 O embaixador de Portugal e sua mulher chegaram à cida-de de Durban na quarta-feira dia 23 de Maio, no fim do dia, para visitarem várias organizações portuguesas na cidade, assim como objectivo principal encontrarem-se com membros da comunidade portuguesa.

 Na quinta-feira Manuel de Carvalho, acompanhado pelo cônsul honorário de Portugal, Elias de Sousa, esteve presente na Conferência de Renascença Africana, cuja abertura oficial foi feita pelo presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, onde se encontravam as autoridades dos governos provincial e municipal.

 Após a abertura o  embaixador e o cônsul honorário seguiram para o liceu DHS para uma visita ao establecimento académico que foi frequentado por Fernando Pessoa durante a sua estadia em Durban, entre os anos 1899 e 1904. Fernando Pessoa é considerado o maior poeta português, escritor e tradutor do século XX.

 À chegada foram recebidos naquele estabelecimento de ensino pelo reitor do Liceu, António Pinheiro, pelo arquivista Jeremy Oddy, pela presidente da Liga da Mulher de KZN, Mimi Faria, pelo presidente da Representação da Comunidade Madeirense de Durban, João de Gouveia, e pela professora Juliana Andrês Rosa.

 Importa salientar que um grupo de 16 alunos que frequenta este liceu – está matriculado no curso de Português -, fez questão de cumprimentar e dar as boas vindas ao dr. Carvalho e à embaixatriz, individualmente em português.

 Seguiu-se uma pequena reunião junto ao busto Fernando Pessoa onde o embaixador de Portugal fez algumas perguntas a cada estudante para saber a razão principal de tomarem uma decisão para aprenderem a língua portuguesa.

 As respostas foram várias, mas principalmente que “quero visitar Portugal e ser capaz de comunicar com os portugueses”, “aprender a cultura portuguesa na própria língua”, “visitar outros países onde  falam português”, “visitar países com fronteiras com esta república, tais como Angola e Moçambique”, “aprender outra língua é relevante para uma futura carreira profissional”.

 O embaixador explicou a origem do ponto mais meridional, ou extremo sul do continente africano, e é considerado como a divisória entre os oceanos Atlântico e Índico.

 “Recebeu o nome Cabo Agulhas porque, sendo aí nula a declinação magnética, a agulha da bússola orientava-se segundo a linha norte-sul geográfico”.

 Continuou dizendo que “a língua portuguesa não é fácil, especialmente quando tiverem de aprender os acentos, os verbos, etc.,. mas com coragem e motivação serão capazes de ultrapassar todas as barreiras. Porém problemas e obstáculos devem de serem vistos como oportunidades”.

 Terminou desejando a todos os alunos muito sucesso nos estudos académicos assim como na língua portuguesa.

 Seguiu-se uma visita guiada ao arquivo por Jeremy Oddy onde se encontram fotografias de membros da família e de Fernando Pessoa, assim como outros locais no liceu relacionados ao aluno de nacionalidade portuguesa.

 Finalmente a professora Juliana mostrou a sala onde as aulas de português são leccionadas, estando exibidas nas paredes imagens relativas à história, bandeiras, ca-ravelas, navegadores portugueses, mapas e outras gravuras relacionadas com a história, cultura e tradições portuguesas.

 À saída do liceu o arquivista Jeremy Oddy entregou um livro sobre o liceu DHS ao dr. Manuel de Carvalho.

 

* TRADICIONAL CONVÍVIO COM IDOSOS NA APKZN

 

 Dando continuidade ao tradicional almoço dos membros da Terceira Idade da nossa comunidade, teve lugar na quinta-feira dia 24 de Maio, no restaurante da APKZN. Ao chegar à sede da Associação, o embaixador e embaixatriz foram recebidos pelo presidente da Direcção, José da Silva, cumprimentando em se-guida os membros da comissão organisadora deste convívio quinzenal. Cerca de 60 idosos participaram no almo-ço em que esteve presente o embaixador de Portugal e a mulher, promovendo mais um momento de convívio e de lazer para todos estes membros da comunidade.

 Elias de Sousa apresentou o embaixador e a embaixatriz a todos os presentes e pediu a Manuel de Carvalho para dirigir algumas palavras. Deu as boas vindas e descreveu a sua descendência, cujos antepassados foram oriundos de várias partes de Portugal continental, incluindo o arquipélago da Madeira. Resumiu a sua carreira diplomática e os países que exerceu a função de embaixador, representando Portugal. Propôs um brinde desejando felicidades, um agradecimento aos organizadores, um bom almoço para todos e uma tarde de muita alegria.

 O almoço foi servido, caldo verde, carril de galinha acompanhado com arroz e saladas e variedade de pudins para terminar.

 Às 14H00 o embaixador de Portugal na África do Sul e o cônsul honorário de Portugal em Durban apresentaram cumprimentos à vice pesidente da Municipalidade de eThekwini, vereadora Fawzia Peer. Também foram abordados alguns assuntos de interesse para os dois países.

 Na sexta-feira, às 11H00, teve lugar uma visita às instalações do Consulado Honorário de Portugal em Durban. Após visitar as instalações e escrever uma mensagem no Livro de Visitas, teve lugar uma reunião.

 Elias de Sousa agradeceu a visita do embaixador e daembaixatriz ao Consulado. Expressou a importância de satisfazer os membros da comunidade assim como todos que necessitam de informações sobre o nosso Portugal. Porém continuam a improvisar a qualidade de serviço, resolver problemas e  dificuldades e a visão será ultrapassar as expectativas de todos que necessitam dos serviços do Consulado.

 As duas funcionárias, Cristina Gomes, que tem mais de 29 anos de serviço na área consular e Sandra Gomes tive-ram a oportunidade de mencionar ao embaixador algumas dificuldades que são evidentes de vez em quando, mas que são resolvidas duma maneira positiva.

 O computador para emissão do Cartão de Cidadão está instalado e somente falta fazer a devida ligação. Sendo um projecto que beneficiará todos que necessitam deste documento.

  O embaixador agradeceu da maneira que as instalações neste local, desde 2010 estão a funcionar, assim como o bom serviço ao público de qualidade que é provindicado a todos que necessitam.

 Durante esta primeira visita notou a boa organização para satisfazer a todos e expressou a sua gratidão e reconhecimento ao cônsul honorário e às duas funcionárias. Terminou com um muito obrigado e parabéns.

 O embaixador e a embaixatriz, acompanhados por Elias de Sousa, visitaram a Igreja Católica Portuguesa de São José. Esta congregação foi construída no centro da cidade de Durban. Em 1903 foi transportada pedra por pedra, janelas, portas para a sua posição actual e a reconstrução foi concluída em 1904. Em 1976 a igreja foi desagradada e colocada à venda. No entanto, em 1980 foi oferecida pelo Arcebispo Dennis Hurley à comunidade portuguesa e restaurada e reaberta no mesmo ano.

 Manuel de Sousa recebeu os convidados e fez uma visita guiada começando pelo salão, sacristia e finalmente a igreja. A arquitectura desta igreja com mais de 120 anos tem muito para ser visto e apreciado. Devido à idade do edifício exige manutenção contínua.

 “Avós e Netos” puderam disfrutar de um inesquecível dia que foi iniciado logo pela manhã, com uma missa, depois o almoço e a tarde com muita música, danças folclóricas e diversão.

 Realizou-se no domingo, dia 27 de Maio o almoço anual para angariação de fundos. Cerca de duas centenas de pessoas participaram neste almoço que contou com as presenças do embaixador de Portugal, Manuel de Carvalho, embaixatriz, cônsul honorário de Portugal em Durban e dos presidentes das diferentes organizações portuguesas na província.

 O presidente da Associação, José da Silva, deu as boas vindas a todos e anunciou o programa para o almoço e durante a tarde. Em seguida a presidente da Beneficência agradeceu a presença do embaixador e mulher, assim como todos os presentes. Expressou a sua gratitude e reconhecimento pela a assistência de todos os voluntários, colaboradores e patrocionadores, não só para este almoço anual, mas durante todo o ano. Um especial agradecimento aos patrocionadores que continuam a suportar e apoiar a Sociedade de Beneficência.

 O cônsul honorário de Portugal em Durban, Elias de Sousa, apresentou o embaixador, descrevendo a sua carreira diplomática em diferentes países na Europa, assim como em outros continentes. Desejou a todos um bom convívio durante o almoço e a tarde.

 Manuel de Carvalho agradeceu as boas vindas assim como à sua esposa e disse que tinha muito prazer em estar presente neste convívio que é para uma boa causa e que a comissão necessita de apoio e assistência para que possam suceder, amparar, assistir os mais idosos.

 Enalteceu o bom trabalho que a professora Juliana Rosa está a desempenhar na divulgação do ensino da língua portuguesa em Durban. Expressou a sua satisfação pelo trabalho eficaz e com muita dedicação que a equipa presta a todos que necessitam do posto consular em Durban.

 Fez votos para que continuem de maneira que a história, cultura, tradições e língua portuguesa possa expandir entre todos nesta província deste país acolhedor. Disse sempre que possível visitem Portugal. Terminou agradecendo a presença e participação de todos neste almoço e desejou felicidades e muito sucesso.

 A Associação Portuguesa do KwaZulu Natal decidiu distinguir a primeira visita do embaixador de Portugal, dr Manuel de Carvalho, à província e pediu para descerrar uma placa alusiva a esta deslocação. O embaixador agradeceu a todos o gesto de reconhecimento pela sua primeira visita.

 O almoço buffet foi servido notando-se dezenas de dedicados voluntários que esforçaram-se com a sua boa vontade e espírito de sacrifício, para tornar o dia mais agradável. Uma forma de salutar os mais idosos procurando quebrar o isolamento em que muitos vivem, proporcionando um dia diferente. A boa disposição foi constante durante todo o dia.

 Teve lugar um leilão de ofertas para adicionar aos fundos da organização, sendo este feito pelo anfitrião Manny dos Anjos. Durante a tarde foram vendidas rifas cujo sorteio foi:-

1° prémio Isabella Teixeira,  2°prémio Getúlio Ferrão, 3°prémio Isabel Ferrão

 O presidente dos “Poucos e Bons”, Alberto Ribeiro, entregou um donativo de R15 000.00 à Sociedade Portuguesa de Beneficência da Kwazulu Natal Trust, sendo muito aplaudido pela iniciativa da organização que preside.

 O Rancho Folclórico Regiões de Portugal e da APKZN exi-biu-se durante a tarde, onde foi notado dois novos membros no grupo, sendo eles, José da Silva e Carlos Teixeira.

 A festa continuou até ao anoitecer.