Viseu será capital europeia do folclore em 2018

0
55
Viseu será capital europeia do folclore em 2018

Viseu será a capital europeia do folclore em 2018, ano em que deverá receber mais de 25 grupos provenientes das principais regiões europeias com tradições de dança e música popular, anunciou a autarquia.

 O município viu recentemente aprovada a sua candidatura junto do Comité Internacional da Europeade, que é a organização do maior festival europeu de folclore, cultural e música popular, com sede na Bélgica.

 “A organização deste festival em Viseu é um trampolim para a qualificação do nosso folclore e a internacionalização da cidade-região”, considerou o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques.

 Segundo a autarquia, em 2018, Viseu deverá receber “mais de 25 grupos provenientes das principais regiões europeias com tradições de dança e música popular, num universo de cerca de cinco mil participantes”.

 Almeida Henriques sublinhou que se trata da “maior manifestação europeia de cultura tradicional”.

 “Será um forte vitamínico para a nossa identidade e uma oportunidade única de promoção externa”, acrescentou.

 Na sua programação, o município tem apostado em várias apresentações de grupos locais e regionais de folclore e cultura tradicional.

 A candidatura viseense foi aprovada por unanimidade, atendendo a factores como a dimensão histórica e patrimonial da cidade, as acessibilidades, a capacidade hoteleira e a experiência na organização de grandes eventos.

 O primeiro festival da Euro-peade realizou-se em 1964, em Antuérpia. Em 2015, a organização está entregue a Helsinborg (Suécia) e, em 2016, a Namur (Bélgica).

 “O principal objectivo do festival é a salvaguarda e a promoção da identidade e do pa-trimónio cultural imaterial europeu, numa lógica inter-geracional”, explica a Câmara de Viseu.

 O Comité Internacional da Europeade é constituído por representantes da Bélgica (que preside), da Alemanha, da Bulgária, do Chipre, da Espanha, da Estónia, da Finlândia, da França, da Itália, de Portugal, do Reino Unido, da República Checa, da Roménia e da Suíça.