Viseu recebe no próximo ano Congresso Mundial das Academias do Bacalhau

0
128
Viseu recebe no próximo ano Congresso Mundial das Academias do Bacalhau

De 27 a 29 de Setembro de 2013 vai realizar-se em Viseu o XLII Congresso Mundial das Academias do Bacalhau, tendo o conse-lheiro das Comunidades Portuguesas, comendador Silvério Silva, natural da-quela cidade do norte de Portugal, facultado ao “Sé-culo de Joanesburgo” o programa provisório do mesmo, dado a conhecer às comadres e compadres no Congresso que se realizou em Moçambique.

 Assim, às 10 horas da ma-nhã do primeiro dia haverá “A Vindima”, com a participação das comadres e dos compadres que tratarão de cortar os cachos de uvas.
 Às 13 horas proceder-se-á “A Pisa”, tradicional esma-gamento das uvas num la-gar e em domas pelas co-madres e compadres acompanhados pelo Artur do Acordeão com as suas canções típicas, humorísticas e desgarradas com os compadres mais arriscos e com verdadeira veia poética. (Desta pisa irá sair o primeiro vinho colhido e produzido pelas próprias comadres e compadres e será engarrafado e rotulado com as insígnias das nossas mui nobres tertúlias para mais tarde estar à disposição das Academias do Bacalhau de todo o Mun-do).
 Das 19 às 20 horas – re-cepção e inscrição das co-madres, compadres e convidados.
 Às 20 horas Dão de Honra – a forma Beirã de receber os amigos e a distinção e a hospitalidade que nos me-recem. Às 22.30 horas a Serenata Beirã – a tradição estudantil de volta. O fado Hilário, o fado dos irmãos Menano e tantos outros…
 Às 24 horas o Fogo de Artifício – a nossa secular indústria pirotécnica e a sua arte.
 No dia 28 de Setembro, às 8 horas da manhã o Pas-seio panorâmico à Serra da Estrela – Excursão por terras da Beira Alta, A Fei-ra de S. Mateus, os montes Hermínios, O Museu do Pão (almoço), a Cava de Viriato, os Vinhedos do Dão, o queijo da Serra, os Enchidos e tanto mais que a n/terra tem para oferecer.
 Às 9 horas o Congresso: sessão de trabalho para os compadres seguido de al-moço. Se houver tempo vi-sita à Feira de S. Mateus.
 Às 20 horas Jantar de Ga-la – reunião das comadres e compadres de todo o Mundo para a celebração de mais um Congresso Mundial das nossas Aca-demias.
 No dia 29 de Setembro – A Rota dos Vinhos e almoço de confraternização e despedida: visita a uma das caves do Dão para provas de vinhos e queijos. Almo-ço-churrasco e um “Até já até ao próximo Congres-so”.

• MOÇAMBIQUE 2012:  – “Congresso do rejuvenescimento”

Nos dias 14, 15 e 16 de Se-tembro realizou-se o XLI Con-gresso Mundial das Acade-mias do Bacalhau, denominado Moçambique 2012, numa organização conjunta das Academias do Bacalhau de Maputo e da Beira. Este Con-gresso teve como nome o “Congresso do Rejuvenes-cimento”.
 Reuniram-se neste evento compadres e comadres de 20 Academias de 9 países dife-rentes, totalizando cerca de 200 participantes, dos quais cerca de 140 oriundos de fora de Moçambique.
 O Congresso iniciou-se na sexta-feira, dia 14 de Setem-bro com um “cocktail de boas vindas” oferecido na Fortaleza de Maputo, com espectáculo de músicas e danças tradici-onais moçambicanas, nomea-damente timbilas e danças guerreiras.
 Seguiu-se no sábado de ma-nhã o Congresso e o tradicio-nal “passeio das Comadres”, tendo este último começado do histórico Hotel Polana, ten-do seguido o passeio das co-madres pelos tradicionais bairros da Mafalala onde pre-senciaram as danças macuas, tendo finalizado na centenária estação dos caminhos de fer-ro, onde foi feito um almoço com festival de Marrabenta e desfiles de capulanas que se prolongou pela tarde fora.
 Enquanto o passeio decorria, o Congresso estava a ter lu-gar no Pestana Rovuma Ho-tel, onde o Presidente do Con-gresso, Compadre João Trin-cheiras, após 1 minuto de si-lêncio em honra de todos os compadres e comadres que nos deixaram, deu a palavra ao novo cônsul-geral de Por-tugal em Maputo, dr. Gonçalo Teles Gomes, que simbolicamente abriu o Congresso. Após a intervenção do Pre-sidente Honorário das Acade-mias do Bacalhau, compadre Durval Marques, todas as Academias presentes apresentaram as suas mensagens ao Congresso. Após estas in-tervenções, e, para  além de se ter revisto e aprovado com algumas correcções a Acta do Congresso de 2011 realizado no Recife, foram tomadas as seguintes principais delibera-ções:
• A Academia do Bacalhau de Braga, passou-se a denominar Academia do Bacalhau do Minho;
• Recomendação de que as Academias do Bacalhau es-palhadas pelo mundo promo-vam prémios aos melhores alunos de língua portuguesa, de forma a valorizar a mesma nos locais onde as academias existam;
• Os Congressos Mundiais, a realizar anualmente deverão ser propostos pela Academia anfitriã, com posterior apro-vação consensual com a Aca-demia Mãe, e coincidir com um fim de semana que poderá ser entre o último final de se-mana de Setembro e o pri-meiro final de semana de No-vembro.
• Criação de normas dos congressos mundiais que se rea-lizam anualmente, de forma a serem uniformes e incluirem as várias decisões delibera-das em congressos anteriores (ex: no almoço do Congresso deve ser servido um prato de bacalhau).
• As propostas de Presidentes honorários ou Compadres Ho-norários de quaisquer academias deverão ser submetidas a Congresso com um dossier próprio por cada candidatura, de forma a que seja ractificado em Congresso Mundial;
• Divulgação pela Academia Mãe do Museu das Academi-as do Bacalhau, actualmente no Lar Santa Isabel em Joa-nesburgo, bem como a sua forma de funcionamento e forma de contribuir para a va-lorização do mesmo;
• Divulgação pela Academia Mãe ainda durante o ano 2012 de todas as Academias que ainda não têm as suas quotas anuais em dia;
• Criação de uma rede de co-municação mais eficaz entre as academias através do sitio da internet existente, inclusivé o uso mais eficaz do endereço www.academiadobacalhau.org que foi já “reservado” para ser complementar com o da Aca-demia Mãe;
• A Academia mãe deverá concluir o levantamento das Academias que se mostrem inactivas ou que não cum-pram as normas, ao mesmo tempo que as academias ma-drinhas ajudem as mesmas à sua reactivação. Para as aca-demias nesta situação deverá ser apresentada no próximo congresso um relatório sobre o trabalho realizado;
• Não foi ainda ractificada a proposta de realização do congresso em 2014 nas Amé-ricas, em virtude de fisicamente a Academia de New Jersey não se encontrar re-presentada por nenhum dos seus compadres. Ficou deli-berado que a mesma Acade-mia deverá estar presente no Congresso de Viseu em 2013 para conclusão do processo;
• A Academia do Bacalhau de Viseu propôs como data do Congresso Mundial das Aca-demias do Bacalhau de 2013 as datas de 27, 28 e 29 de Setembro. As mesmas datas serão objecto de análise e consenso com a Academia Mãe, ainda durante o mês de Outubro.
• O Congresso de Moçambi-que, ficou denominado de “Congresso do Rejuvenes-cimento”.
 Após o Congresso realizou-se o almoço dos congressistas, com um bom caldo verde, um prato de Bacalhau cozido com todos, bom vinho alentejano e muita animação e mui-tos gaviões de penacho.
 O Jantar de Gala realizou-se no mesmo dia no Girassol Indy Village, e contou com a presença de cerca de 300 pessoas, entre congressistas e convidados, que foram presenteados com um “buffet” variado e vinho do Douro. Fo-ram trocadas lembranças en-tre as Academias, tendo as Academias do Bacalhau de Maputo e Beira através dos seus Presidentes, Compadre João Trincheiras e Compadre Alberto Oliveira respectivamente, oferecido uma réplica de um quadro pintado em 1969, do já falecido Compa-dre Mestre Malangatana, que retrata a última ceia. Após a troca de lembranças o compadre Stewart Sukuma presenteu-nos com um espectáculo musical, antecedido de um famoso imitador de vozes que desde Nelson Mandela a Malangatana nos proporcionou momentos ímpares.
 Domingo, para finalizar e despedida, foi realizada uma Feira Gastronómica e Cultural Moçambicana, com artesanato local feito na hora, convívio com as crianças da Casa do Gaiato e do Centro Cultural de Matalana, peças de teatro e danças, bem como um “show” de Marrabenta, que contou com a presença de Dilon Dji-nji, o Rei da Marrabenta, que mesmo com 85 anos de idade subiu ao palco de mostrou co-mo se canta e dança com 85 anos.
 Um dos momentos altos da despedida e que segundo muitos foi o “verdadeiro Con-gresso” foi quando o compa-dre Padre Zé Maria, da Casa do Gaiato subiu ao palco e após um discurso comovente, fez saltar das mesas os compadres das academias que  espontâneamente contribui-ram na hora com um total de 11.000 euros, além de outros leilões que se realizaram no local.
 “Foram três dias sem sol em Maputo, mas com muito calor humano e muita amizade e solidariedade. Até Viseu 2013” – afirmou ao “Século de Joanesburgo” o Presidente da Academia do Bacalhau de Maputo, João Trincheiras.