Visabeira mantém postos de trabalho na Bordalo Pinheiro

0
51
Visabeira

VisabeiraO Grupo Visabeira, de Viseu, que passou a sócio maioritário da fábrica Bordalo Pinheiro de Caldas da Rainha, garantiu que vai manter os 172 postos de trabalho, que estiveram em risco face à quebra de encomendas desde Dezembro. “Não temos razões para dizer que a empresa não é viável com os 172 trabalhadores”, disse o vice-presidente do Grupo Visabeira, Paulo Varela.

O empresário falava no fim da visita do primeiro-ministro e do ministro da Economia à fábrica, após negociações entre o Governo e o grupo económico, que resultaram na aquisição de 76 por cento do capital, ficando como accionista maioritário.

“Ficámos muito agradados que se mantenham os postos de trabalho porque sempre lutámos por isso e pela viabilização da empresa”, reagiuJosé Fernando Sousa, do Sindicato dos trabalhadores da Cerâmica de Leiria. Para o vice-presidente do grupo, “as peças [algumas delas produzidas a partir dos moldes originais do artista Rafael Bordalo Pinheiro] são inigualáveis e existe capacidade de produção, design e criação.

Falta é encontrar clientes”. Neste sentido, é intenção apostar no relançamento da marca Bordalo Pinheiro nos mercados externos, para aumentar as vendas e assegurar a viabilidade económica da empresa de Caldas da Rainha. “Queremos encontrar colocação para os produtos nos mercados internacionais e vamos apostar na procura activa de clientes, sobretudo a partir de dois o três, nomeadamente alemães e americanos, que já foram nossos clientes”, afirmou.