Universidade da Covilhã integra consórcio que quer revolucionar transportes aéreos

0
111
Universidade da Covilhã integra consórcio que quer revolucionar transportes aéreos

A Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã, integra um consórcio de 12 universidades e empresas internacionais que estão a projectar uma base logística aérea dirigível, anunciou na sexta-feira a instituição.

 O projecto MAAT (Multibody Advanced Airship for Transport) funciona totalmente com energias limpas e pretende ser uma alternativa mais eficiente e de maior capacidade ao transporte aéreo da actualidade.
 A universidade portuguesa está a desenvolver estudos para o sistema de propulsão do dirigível projectado para estar sempre no ar, viajando acima das nuvens, e para dirigíveis mais pequenos, que vão transportar pessoas e bens entre o cruzador principal e as cidades.
 Está previsto que, tanto uns como outros, funcionem com células fotovoltaicas e hidrogénio para fornecer electricidade aos motores.
 A Covilhã participa no projecto com docentes de engenha-rias Aeronáutica e Electromecânica, explicou José Páscoa, investigador da instituição.
 Uma rede especial (cluster) de 100 computadores é palco das simulações necessárias para o desenvolvimento dos cálculos que cabem à universidade portuguesa.

Com o trabalho desenvolvido na área da propulsão “acaba por ser natural o convite para participarmos”, disse José Páscoa, que encara a ideia do MAAT como “revolucionária”.
 O investigador acredita que “vai introduzir um novo paradigma no transporte de pessoas e bens a nível de veículos aéreos”.
 Para os dias 19, 20 e 21 de março está marcada uma reunião de trabalho do consórcio, na Covilhã, na qual “serão debatidas decisões relevantes sobre a configuração geométrica final para o cruzador e para o vaivém”, disse.
 O projecto, apoiado pela União Europeia, é coordenado pela Universidade de Modena e Reggio Emilia, em Itália, e está em www.eumaat.info na Internet.