Uma visão estratégica partilhada foi o tema do 1.º Congresso Mundial de Redes da Diáspora Portuguesa realizado no Porto

0
87

 Para afirmar Portugal, estiveram reunidos no Porto, no fim de semana de 13 e 14 de Julho, representantes e protagonistas das diversas Redes dos Portugueses da Diáspora ligados ao Associativismo, Ciência e Conhecimento, Economia e Desenvolvimento, Cidadania e Eleitos, Apoio Local e  Comunicação Social.

 O objectivo deste 1.º Con-gresso foi reconhecer o papel dos portugueses emigrados, quer na comunidade em que se inserem, quer na socieda-de do respectivo país de aco-lhimento, além de valorizar o seu trabalho e percursos. As-sim, foram recolhidos contri-butos e visões para, de forma partilhada, desenvolver uma estratégia comum que apoie a concretização das aspirações dos cidadãos portugueses do mundo.

 Este 1.º Congresso Mundial de Redes da Diáspora Portuguesa teve lugar na sede da Ordem dos Cotabilistas Certificados, na cidade do Porto, e contou, na sua sessão de abertura, com intervenções da bastonária da Ordem, Paula Franco, do vice-presidente da Câmara Municipal do Porto,

 Filipe Araújo, ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e o primeiro-ministro António Costa, a que se seguiu a conferência apresentada pelo arcebispo D. José Tolentino Mendonça. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, encerrou o período dos discursos, para depois decorrer um painel/debate.

 Durante a tarde decorreram os trabalhos dos seis painéis temáticos. Dos congressistas da comunidade portuguesa da África do Sul, a comendadora Paula Caetano, presidente do Grupo Século, participou nos trabalhos da secção de Economia e Desenvolvimento, o director do Século de Joanesburgo, Rogério Varela Afonso, na secção da Comunicação Social, o empresário Manuel Moutinho, membro directivo da South African Portuguese Chamber of Commerce, na secção de Ciência e Conhecimento, e Manuel de Arede, presidente da Academia do Bacalhau de Joanesburgo, na seccão do Associativismo. Ao fim da tarde e enquanto eram elaboradas pelos redactores as conclusões do Congresso, actuaram no Auditório o Orfeão da Universidade do Porto e a Tuna Unversitária.

 Na sessão de encerramento, intervieram o director-geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, Júlio Vilela, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro, e o presidente da As-sembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues. De salientar a iniciativa do actual Secretário de Estado da atri-buição do Diploma e Medalha de Mérito das Comunidades Portuguesas aos anteriores titulares da pasta presentes no Congresso.

 O jantar oficial teve lugar no edifício da Alfândega, junto ao Rio Douro, e o programa cultural de domingo foi oferecido aos congressistas pela Câmara Municipal do Porto.