Três portugueses morreram trucidados pela hélice de barco de recreio na Barragem de Bronkhorstpruit

0
85
Três portugueses morreram trucidados pela hélice de barco de recreio na Barragem de Bronkhorstpruit

Três portugueses morreram trucidados pela hélice do barco de recreio em que seguiam no segundo dia de Janeiro, em plenas férias do Ano Novo.

 John Araújo, agricultor em Klip River, membro da AgriSouthAfrica, foi quem comunicou ao “Século” a morte da sua filha Mikaela de Araújo, de 16 anos de idade, que com o seu namorado Ramon da Costa seguia num barco de recreio pilotado por Eduardo Jorge Gomes dos Santos. Este seguia em socorro da sua enteada Cláudia Barros Botha, de 25 anos, e seu marido Gawie Botha, de 29 anos, que caíram na água duma cadeira insuflável (e que mais tarde foram recolhidos são e salvos).

 Eddie dos Santos teria feito uma manobra brusca e inesperada que atirou o piloto e os dois jovens à água.
 O barco ficou à deriva navegando em círculos rápidos e a hélice trucidou impiedosamente os corpos das três vítimas.