Tomada de posse dos novos orgãos directivos da ACP de Pretória

0
160

 Em reunião efectuada na noite de quarta-feira, 29 de Janeiro, na Associação da Comunidade Portuguesa de Pretória, tomaram posse dos cargos, tanto em liderança, como noutros lugares dos três orgãos directivos, segundo havia ficado decidido em assembleia-geral ali realizada a 19 deste mesmo mês, para o mandato de 2020/2021, assim constituídos:

 Assembleia-geral: presidente Carlos Calado, vice-presidente Manuel José e secretário Carlos Nunes; Conselho-Fiscal: presidente Sérgio Coelho, vice-presidente Manuel Coelho e secretário Filipe Gaspar;

Direcção: presidente Tony Oliveira; vice-presidente Fernando Maia; 2º vice-presidente José Ferreira; 1º secretário João Reis, mais conhecido por Johnny Reis; 2º secretário Miguel Coelho; 1º tesoureiro Sérgio Martins; 2º tesoureiro Carlos Ferreira; 3º tesoureiro Carlos Teixeira; relações públicas Jorge Ramos; e vogais, Arlindo da Costa, Nelson Nunes, Virgílio Teixeira, Luís Marques, Cláudio Oliveira, Fernando Fernandes, Miguel Gonçalves, João Vieira, Edgar Pardal, Abílio Moutinho e Frida Fredenstayn.

 Assim e nos lugares de chefia, como mais ingrato o da Direcção, cargo que pela sua natureza exige mais sacrifícios e dá mais dores de cabeça, atendendo a que é sobre a sua pessoa, tido como timoneiro de embarcação, que recai toda a responsabilidade de dirigir esta grande nau, como é hoje a ACP de Pretória, considerada casa-mãe das colectividades lusas na capital sul-africana, e com os tempos infelizmente a tornarem-se cada vez mais difíceis no meio associativo,  passa a ser desempenhado por Tony Oliveira, sendo na verdade preciso uma grande força de vontade para poder superar todas as dificuldades que nos diversos âmbitos poderá encontrar ao longo do mandato, se bem que dado a experiência no desempenho de idêntico cargo em anos anteriores, o poderão ajudar a ultrapassar esses possíveis problemas, pelo menos parte para isso confiante, enquanto o da Assembleia-Geral foi confiado a Carlos Calado, um homem que pela sua competência estas andanças não têm para si segredo, e o do concelho fiscal a Sérgio Coelho, um jovem em que recai toda a confiança.

 No final desta tomada de posse, onde foram servidos alguns petiscos,  os presidentes dos três órgão directivos exortaram todos os que agora ali iniciavam este mandato, a dar o seu melhor em prol do engrandecimento da colectividade, cada qual contribuindo com o que lhe for possível, e em esforço colectivo, continuar a dar, como se pretende, o bom nome a esta Associação da Comunidade Portuguesa de Pretória, e na sua história escrever mais uma página, que todos esperam seja de sucesso.