Terceira derrota consecutiva do Sporting

0
88
Sporting

SportingO Sporting somou a terceira derrota consecutiva frente à Académica, por 1-2, após o desaire em Braga (para o campeonato) e a humilhação no Dragão (Taça de Portugal).  No regresso do leão a casa, a equipa soube reagir aos maus resultados e à pressão dos adeptos, mas sucumbiu à eficácia dos estudantes, que conseguiram a primeira vitória fora.

O Sporting reclamou duas grandes penalidades na recta final, mas se a primeira, de Emídio Rafael sobre Pongolle (67m), deixou algumas dúvidas, a segunda é clara, com Orlando, a cinco minutos do fim, a cometer falta sobre Saleiro. Em cima do apito, Amoreirinha salvou a vitória sobre a linha, após cabeceamento do mesmo avançado.

 Em vésperas de receber o Benfica nas meias-finais da Taça da Liga (amanha), prova que não salva a má época do leão, o Sporting pode chegar ao “derby” ultrapassado pela U. Leiria no quarto lugar, face à diferença de um ponto.
 O Sporting apresentou-se com várias novidades no onze, a começar pela (boa) estreia de Pedro Mendes e a terminar na ausência de Miguel Veloso, por lesão, apesar de inicialmente convocado. O médio contratado ao Rangers relegou Adrien para o banco e os regressados Vukcevic e Polga renderam respectivamente Veloso e Carriço. Ma-tías entrou para o lugar do lesionado Izmailov e Pongolle fez por merecer a estreia.

 Na Académica, face a duas ausências forçadas, Villas Boas apostou em Pedro Costa na direita e Nuno Coelho no miolo, com Diogo Gomes no vértice mais avançado, a relegar Vouho para o banco (estratégia que mudaria na segunda parte) Ricardo rendeu Rui Nereu na baliza.
 O leão até entrou com “ganância”, como Villas Boas perspectivara, com Vukcevic a obrigar, logo aos dois minutos, Ricardo a defesa difícil e a ter tempo ainda para a recarga, mas o golo da Académica no minuto seguinte, por Orlando, na marcação de um livre directo abalou as aspirações do Sporting e deixou os adeptos inconformados com Rui Patrício, que ficou mal batido no lance.

 Mas só por momentos. O Sporting levantou a cabeça e foi atrás do prejuízo, quase sempre com Pongolle e Liedson a responderem aos cruzamentos dos laterais. Foi na sequência de mais um cruzamento de João Pereira que o Sporting chegou ao empate, aos 24 minutos, com um grande golo do capitão João Moutinho, de pé direito.

 Até ao intervalo, só deu Sporting, que até encontrou a baliza de Ricardo, mas não teve o condão de superar o guarda-redes.
 Na segunda parte, tal como na primeira, foi o Sporting quem entrou com garra e a testar a atenção de Ricardo, por Liedson, mas sem sucesso nas investidas. Vukcevic brilhou nas assistências ao “levezinho” mas ficaria mal no lance do segundo golo da Académica, ao perder a bola que terminaria nos pés de João Ribeiro e na vantagem dos visitantes, aos 60 minutos.

  A terminar, uma grande penalidade não assinalada contra a Académica, a penalizar falta de Orlando sobre Saleiro. O avançado teve o empate na cabeça em cima do apito, mas Amoreirinha salvou sobre a linha.

 Chuva de assobios no fim, o Sporting deixou Alvalade cabisbaixo.