Sporting vence sadinos em Alvalade com três golos de rajada

0
155
Sporting vence sadinos em Alvalade com três golos de rajada

Sporting vence sadinos em Alvalade com três golos de rajadaO Sporting estreou-se a ganhar em casa para a Liga de futebol, ao impor-se por 3-0 ao Vitória de Setúbal com três golos "holandeses" marcados nos primeiros 15 minutos, que lhe permitiram aproximar-se da liderança da prova.

 Tal como aconteceu na ronda anterior, frente ao Rio Ave, os "leões" rapidamente se encontraram a ganhar por 2-0, com golos dos holandeses Stijn Schaars, aos dois minutos, e Ricky van Wolfswinkel, aos sete, mas desta vez não consentiram que o adversário restabelecesse o empate e os obrigasse a sofrer até ao fim, até porque Van Wolfswinkel sentenciou o encontro ao marcar o 3-0 aos 14.
 O ponta de lança holandês marcou pelo quarto jogo consecutivo, desde que se afirmou como titular no lugar de Hélder Postiga, ajudando a equipa lisboeta a subir provisoriamente ao quarto lugar do campeonato, a três pontos dos rivais FC Porto e Benfica, que empataram 2-2 na sexta-feira, e do Sporting de Braga.

 O treinador Domingos Paciência repetiu na sexta jornada o "onze" que venceu o Rio Ave por 3-2 há uma semana, com o brasileiro Elias a confirmar-se como o complemento ideal de Rinaudo e Schaars no meio campo e um ataque cada vez mais entregue a Capel, Carrillo e Van Wolfswinkel, enquanto o Setúbal não abdicou de três jogadores mais avançados
O Sporting não poderia ter desejado melhor início de jogo e, tal como aconteceu em Vila do Conde, rapidamente chegou à vantagem de 2-0, inaugurando o marcador logo no segundo minuto, por intermédio de Schaars, que empurrou para a baliza o ressalto de um remate inicial de Carrillo, a concluir uma poderosa arrancada do extremo peruano.

 João Silva foi menos certeiro três minutos depois, permitindo que Rinaudo evitasse o golo do empate sobre a linha de baliza, depois de se ter desembaraçado de um Rui Patrício a jogar "sobre brasas", que procurou desfazer-se da bola, mas limitou-se a colocá-la nos pés do avançado sadino, tão surpreendido quanto os 33.261 espectadores presentes em Alvalade.

 O Setúbal pareceu capaz de manter o ânimo depois de sofrer um golo quando nem to-dos os seus jogadores ainda tinham tocado na bola, mas sofreu um duro revés aos sete minutos quando o Sporting transformou em golo a segunda oportunidade de que beneficiou, aos sete minutos, por Van Wolfswinkel, que entrou na área visitante e atirou fora do alcance do guarda-redes Diego.

 Rui Patrício mostrou-se recuperado do erro inicial, que poderia ter custado o empate aos "leões", opondo-se com segurança a um remate de João Silva, mas o guarda-redes da equipa lisboeta pouco poderia fazer aos 10 minutos, quando um livre de Pitbull apenas foi parado pela barra da baliza sportinguista.

 O Sporting respondeu da forma habitual: marcando, para desespero dos jogadores setubalenses. Van Wolfswinkel aproveitou a passividade da defesa adversária, que se "esqueceu" do avançado holandês, e afastou em definitivo os "fantasmas" de Vila do Conde, concretizando o quarto golo na Liga aos 14 minutos.
 Um jogo que se previa equilibrado, entre duas equipas separadas por um ponto, ficou resolvido à passagem do quarto de hora e ninguém ficou mais conformado do que o Vitória de Setúbal, que continua sem ganhar fora.

 Quanto ao Sporting, introduziu uma novidade no encontro, desperdiçando as duas boas oportunidades que construiu até ao intervalo, pelo enérgico Carrillo e por Scha-ars, este último devido à boa defesa de Diego, mas encontrou sempre um obstáculo no seu caminho, o mais inesperado dos quais foi Anderson do Ó, aos 52, já depois Diego ter ficado fora da baliza. O Sporting desinteressou-se da goleada e Rui Patrício teve ocasião de recuperar os aplausos dos adeptos "leoninos" aos 73 minutos, ao defender com brilhantismo um remate de José Pedro, e apenas na fase final a equipa da casa voltou a acercar-se com perigo da baliza sadina, animada pelas entradas de Matías Fernandez e Bojinov.