Sporting vence Maribor e mantém na mira oitavos da “Champions”

0
115
Sporting vence Maribor e mantém na mira oitavos da

O Sporting recebeu e venceu o Maribor por 3-1, mantendo a possibilidade de apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, num jogo que podia ter acabado em goleada.

 O embate, da quinta jornada do grupo G da Liga dos Campeões, ficou marcado pela clara superioridade "leonina", mas esse domínio não foi traduzido em golos dadas as inúmeras oportunidades perdidas, bem como pela falha na iluminação do estádio, que fez com que a segunda parte se iniciasse com cerca de uma hora de atraso.

 O Sporting cedo demonstrou a vontade de resolver logo o encontro, adiantando-se aos 10 minutos, por Carlos Mané, e ampliando aos 35, através de Nani. Jefferson, aos 42, na própria baliza reduziu para eslovenos, tendo Slimani, aos 65, sentenciado praticamente a partida.

 A primeira parte decorreu toda no meio-campo do Maribor, com o Sporting a jogar com as linhas muito subidas, a ter bola, a mandar no jogo e a criar oportunidades de golo, que podiam, a ser concretizadas, ter resolvido a partida antes do intervalo.

 Sem tirar mérito ao Spoting, que foi uma equipa equilibrada e que soube com eficácia gerir os tempos de jogo, mantê-lo sempre sob controlo e criar inúmeras combinações de ataque que justificavam maior número de golos, a verdade é que o Maribor foi uma equipa simpática pela forma como se apresentou em Alvalade.

 Apostando num 4x4x2, com Zahovic na frente e Tavares como segundo ponta de lança, a equipa eslovena nunca foi capaz de bloquear as saídas do Sporting para o ataque e permitiu sistematicamente que os médios e alas "leoninos", tecnicamente superiores, recebessem a bola e fizessem a rotação para surgir com ela dominada, de frente para os adversários.

 Por outro lado, o Sporting conseguiu explorar amplamente os corredores laterais, com muita eficácia, em particular o esquerdo através de Jefferson e Nani, colocando em grandes dificuldades os lateral e médio direitos eslovenos, e dar sempre profundidade ao jogo nas suas acções ofensivas.

 O golo de Carlos Mané, aos 10 minutos, foi o corolário de uma entrada forte, mas, aos três minutos, o mesmo jogador podia ter marcado, e as oportunidades flagrantes foram-se sucedendo aos 14, 19 e 22 minutos, por Adrien, Cédric e Nani, respectivamente, até que este, aos 35, aumentou a vantagem, num golo inadmissível de sofrer pela defesa de uma equipa que compete na Liga dos Campeões.

 O Maribor foi uma equipa tacticamente rígida e muito "macia", com índices baixos de agressividade, logo incapaz de exercer pressão alta sobre o portador e, muitas vezes, até sobre o receptor da bola, o que permitiu ao Sporting uma boa circulação de bola e a gestão dos tempos de jogo.

 Além disso, a equipa eslovena raramente foi capaz de dar profundidade ao seu jogo, muito por mérito do Sporting, sobretudo da pressão exercida logo à saída de bola do Maribor, por Slimani, Nani, Carlos Mané e João Mário, criando dificuldades adicionais aos defesas eslovenos e permitindo aos "leões" recuperar a bola em zonas adiantadas do terreno.

 A vitória deixa o Sporting a depender de si próprio para assegurar na última ronda a passagem aos oitavos de final, tendo a equipa "leonina" ascendido ao segundo posto do Grupo com sete pontos, mais dois do que o Schalke 04, que foi goleado em casa pelo Chelsea, já vencedor do Grupo, por 5-0.

 Na última jornada, o Sporting actua no sempre difícil recinto do Celsea, orientado pelo português José Mourinho, enquanto o Schalke se desloca a Maribor para defrontar uma equipa eslovena que ainda se pode apurar para a Liga Europa em caso de vitória.