Sporting vence em Zurique com toque argentino e comanda o Grupo

0
56
Sporting vence em Zurique com toque argentino e comanda o Grupo

Sporting vence em Zurique com toque argentino e comanda o GrupoO Sporting estreou-se na Liga Europa de futebol com um precioso triunfo no terreno do FC Zurique, num jogo que ficou resolvido nos primeiros 20 minutos e que teve os argentinos Insúa e Rinaudo como as grandes figuras.

 Na Suíça, no arranque do Grupo D, Insúa marcou o primeiro golo (e o primeiro com a camisola “leonina) e assistiu Wolfswinkel para o segundo, enquanto Rinaudo cotou-se como o melhor em campo, com uma exibição de grande nível, tantos nas acções defensivas como também na construção de jogadas ofensivas.

 O Sporting, que apresentou Carrillo no “onze” no lugar de Elias, realizou os melhores 20 minutos da temporada, mas acabou por perder fulgor com o decorrer do encontro e só não teve o triunfo em risco por culpa do próprio FC Zurique.
 O triunfo deixa a formação de Domingos Paciência no topo do Grupo D, beneficiando do empate (2-2) entre Lázio e Vaslui.
 Os “leões” iniciaram o encontro com todo o gás, principalmente com Insúa e Capel a trocarem muito bem a bola no lado esquerdo. Num livre de Schaars, o lateral argentino apareceu solto na área e cabeceou com sucesso, aos quatro minutos.
 O Sporting manteve o domínio, mas pelo meio apanhou um pequeno susto, outra vez com Rui Patrício a decidir agarrar uma bola atrasada por Onyewu. Na sequência do li-vre, Rodriguez, defesa dos suíços, atirou ao poste.

 O encontro ficou decidido aos 21 minutos, quando Wolfswinkel encostou para as redes do FC Zurique, depois da melhor jogada do desafio: Capel, Schaars e Insúa trocaram a bola no lado esquerdo, com o lateral argentino a assistir o holandês, que na temporada passada assinou cinco golos na Liga Europa ao serviço do Utrecht.
 A partir daí, o Sporting decidiu tirar o pé do acelerador, mas, até ao intervalo, o FC Zurique raramente incomodou Rui Patrício.
Estranhamente, a equipa lisboeta manteve a mesma toada na segunda parte, dando o controlo da partida ao rival suíço e a jogar sem grande velocidade.

 Com o adormecimento da formação de Domingos Paciência, o argentino Rinaudo acabou por ser decisivo: o médio apresentou uma “raça” fora do comum e um pulmão inesgotável.
 Apesar de ter mostrado uma imagem bastante cinzenta, o FC Zurique ainda atirou por duas vezes ao poste da baliza de Rui Patrício, por Mehmedi e novamente por Rodriguez.

O melhor que o Sporting conseguiu na segunda metade foi um remate perigoso do chi-leno Rubio, que entretanto tinha entrado para o lugar de um esgotado Wolfswinkel.