Sporting superior à Lázio até expulsão de Insúa

0
52
Sporting superior à Lázio até expulsão de Insúa

Sporting superior à Lázio até expulsão de InsúaO Sporting venceu a Lázio por 2-1, num encontro da segunda jornada do grupo D da Liga Europa em futebol em que foi manifestamente superior enquanto esteve em igualdade numérica, até aos 50 minutos.

 A expulsão do argentino Insúa, que viu dois amarelos no espaço de cinco minutos, o primeiro em período de compensações da primeira parte, depois do monumental golo que marcou, obrigou o Sporting a ajustar-se à situação de inferioridade numérica.
 Todavia, até esse momento do jogo, os “leões” mandaram, de forma mais evidente a partir do primeiro golo, de Wolfswinkel, aos 21 minutos, a desviar um cruzamento de Capel, com o pé direito.

 Mesmo até aí, couberam ao Sporting as despesas do jogo, pressionando o adversário no seu meio-campo e criando alguns lances de envolvimento bem urdidos, que levaram o perigo à área italiana.
 A diferença entre o período que antecedeu o golo de Wolfswinkel e o que se lhe seguiu foi que a Lázio se mostrou sempre muito perigosa pela rapidez das suas transições ofensivas, quando recuperava a posse de bola nos primeiros vinte minutos, explorando situações de desequilíbrio na organização defensiva leonina.

 Depois do primeiro golo, o Sporting tomou literalmente conta do jogo, empolgado e reforçado em termos de confiança, além de embalado por um público fantástico que foi verdadeiramente o 12.º jogador.
 Ao mesmo tempo, a equipa italiana acusou em demasia esse golo, perdeu consistência defensiva e fluidez nas saídas para o contra-ataque, deixando de colocar pressão sobre a defesa “leonina” e soltando o Sporting para o “assalto” ao seu reduto defensivo.
 Quando o alemão Miroslav Klose restabeleceu o empate, aos 40 minutos, num lance de bola parada em que a falta de concentração “leonina” foi fatal, significou um duro e tremendamente imerecido golpe para o Sporting.

 No entanto, a reação da equipa foi imediata, o que traduz o grau de autoconfiança e motivação que atravessa, e já em período de compensações, primeiro por Wolfswinkel, que esteve à beira do 2-1, a passe de Carrillo, e depois com o golo de Insúa, num remate fulminante a 30 metros da baliza.
 A segunda parte ficou marcada pela expulsão prematura de Insúa, que forçou Domingos a sacrificar Carrillo para a entrada de Evaldo e o Sporting a adotar uma postura mais defensiva, recuando o bloco e cedendo a iniciativa aos italianos.

 A partir desse momento, o Sporting mostrou espírito de entreajuda e capacidade de sofrimento notáveis para, impulsionado por um público vibrante, segurar a vantagem, com alguma sorte à mistura em certos momentos, mas com inteiro merecimento.