Sporting perde pela primeira vez troféu Cinco Violinos frente ao Empoli da Itália

0
66

 Não foi um grande jogo, não. Talvez também pelo muito calor que ainda se sente em Lisboa quando o jogo já terminou – até houve paragens para hidratação em ambas as partes.

 Ainda assim, viu-se uma “orquestra” mais capaz neste Troféu Cinco Violinos que serviu de último teste para os leões, o desfecho é que não foi bom.

 Esta noite com quatro peças-chave da última temporada, foi um pouco mais fácil:

Coates, Battaglia, Acuña e Bas Dost apareceram no onze, num onze que se enquadrará mais com aquele que jogará no dia 12 frente ao Moreirense, no arranque da Liga 2018/2019.

 Viviano na baliza, a defesa composta por Ristovski, Coates, Mathieu e Jefferson, meio-campo com Misic e Battaglia, Nani, Bruno Fernandes e Acuña e na frente o goleador Bas Dost.

 Wendel tinha dado boas indicações frente ao Marselha, mas no domingo ficou no banco.

 José Peseiro ainda com algumas dúvidas? Tem uma semana para as tirar.

 Frente ao modesto Empoli, que esta época regressou à Serie A depois de vencer a Serie B da última temporada, o Sporting foi – sem surpresas – melhor e conseguiu controlar o jogo do início ao fim.

 Mas não foi brilhante, não. Alguma passividade defensiva, falta de jogo interior e muitos cruzamentos, que só no último quarto de hora é que se tornaram mais perigosos.

 Nani, Bruno Fernandes e Ristosvki a chegar pela ala direita, com Bas Dost a atirar duas vezes por cima da baliza de Terracciano.

 Antes disso nenhuma grande ocasião de golo, mas o Sporting criou algumas situações para se colocar na frente do marcador.

 Logo no início do jogo com o primeiro cabeceamento de Bas Dost, a que se seguiu um de Coastes e Bruno Fernandes também tentou do meio da rua.

 Já o Empoli nem sequer deu trabalho a Viviano, mas ainda conseguiu chegar à área fruto da incapacidade defensiva que a equipa do Sporting demonstrou em alguns mo-mentos.

 As equipas chegaram ao intervalo com um nulo no marcador.

 Na segunda metade, José Peseiro continuou com o mesmo onze em campo até

depois da hora de jogo.

 Só o Empoli trocou de guarda-redes, fazendo entrar Pro-vedel.

 E o jogo recomeçou na mesma linha, com o Sporting a ser melhor do que a formação italiana.

 Por isso, e por fim, os leões lá conseguiram marcar.

 Na insistência a bola chegou à entrada da área, Misic estava lá, encheu o pé esquerdo e atirou em jeito ao ângulo.

 Sporting a vencer a partir do minuto 51, com os treinadores de ambas as equipas a mexer 15 minutos depois.

 Aos 67, Ristosvki, Misic, Nani e Acuña saíram para dar lugar a Bruno Gaspar, Wendel, Matheus Pereira e Raphinha.

 No Empoli houve três mexidas e logo no minuto seguinte deu-se o empate.

 Lançamento lateral, Traoré entrega de calcanhar à entrada da área e La Gumina, escapa a Jefferson e Mathieu, e não falha o 1-1.

 A formação italiana cresceu com o empate e logo a seguir teve a oportunidade de virar o resultado.

 De novo por La Gumina, quando Viviano já estava batido, mas Mathieu chegou a tempo e cortou na linha.

 Aos 80 minutos o Sporting respondeu com um cabeceamento de Battaglia, que Provedel aliviou para o ferro.

 E foi o melhor que se viu até ao final, tendo ainda havido trocas no Sporting com as saídas de Bas Dost, Coates e Bruno Fernandes e a entrada de Montero, André Pinto e Carlos Mané, e um remate perigoso de Raphinha após receber do recém-regressado de Estugarda.

 Empate a uma bola aos 90 minutos, a decisão nas grandes penalidades e aí o Sporting perdeu o troféu pela primeira vez em sete edições.  Resultado das grandes penalidades, 4-5.

 Marcaram Mathieu, Montero, Battaglia e Raphinha; Matheus Pereira e Jefferson falharam.

COMPARTILHAR
Artigo anterior6 Agosto 2018
Próximo artigoCampeonato Nacional Sub-23