Sporting de Braga volta a ganhar depois do desastre no Dragão frente ao FC Porto

0
105
Sporting de Braga

Sporting de BragaSp. Braga colocou um ponto final, voltou a ganhar e voltou a afirmar-se na corrida pelo título. Fê-lo da maneira do costume, numa vitória mais pragmática do que propriamente empolgante. Após a humilhação no Dragão, aí está outra vez a equipa de Domingos: candidatos, o regresso.

Fê-lo da maneira do costume, já se disse antes, mas fê-lo também com vinte minutos de atraso. A formação bracaren-se entrou muito mal no jogo, sofreu um golo numa falha de marcação e correu o sério de risco de sofrer mais um ou outro em jogadas de perigo que o Olhanense criou logo a seguir a Djalmir abrir o marcador.

 Tudo isto nos primeiros vinte minutos: ao 21º Matheus empatou. A partir daí nada voltou a ser igual. Uma falha de Tengarrinha isolou o brasileiro, que perante Ventura justificou a titularidade com o golo do empate. O golo teve o condão de tranquilizar a equipa e repor as batidas cardíacas no ritmo do costume.

 Ora com a ansiedade dentro dos limites razoáveis, o Sp. Braga voltou a ser ele próprio: seguro, concentrado, pragmático, solidário. O Olhanense não mais criou perigo, perante uma defesa que alimenta a candidatura ao título. Com a defesa segura, o Sp. Braga ganhou asas para partir tranquilo para um triunfo justo.

 Começou a fazê-lo quando Evaldo se encheu de coragem, invadiu o espaço sagrado do ponta-de-lança e cabe-ceou para o empate. Pela segunda vez o Braga dava a volta a uma desvantagem (só acontecera nos Barreiros). O Olhanense, aliás, perdeu, mas levou um feito: foi a primeira equipa a estar em vantagem em Braga.

 O sonho do Olhanense acabava nesse instante. Acabava muito por culpa própria. A equipa foi atrevida no ataque, mas inocente na defesa. Cometeu muitos erros e abriu espaço à vitória adversária. Uma vitória confortável, mas que ainda não chegou para sublinhar quatro golos: um feito nunca alcançado.