Sociólogo português recebe título de doutor honoris causa da Universidade de Brasília

0
85
Sociólogo português recebe título de doutor honoris causa da Universidade de Brasília

O sociólogo português Boaventura de Sousa Santos recebe hoje, segunda-feira, o título de doutor ‘Honoris Causa’ pela Universidade de Brasília, um dos muito galardões que distinguem o seu trabalho no Brasil, na América Latina e noutras partes do mundo.

 A homenagem da instituição brasileira será feita pela filósofa Marilena Chauí, numa cerimónia que decorre no Me-morial Darcy Ribeiro, refere em nota publicada no seu portal na internet o Centro de Es-tudos Sociais da Universidade de Coimbra, dirigido por Boaventura de Sousa Santos.
 Ao atribuir a distinção, a universidade brasileira quis homenagear “uma das maiores autoridades em estudos sobre a democracia”, reconhecida mundialmente no meio académico, e que “escolheu o Brasil como cenário para compreender as raízes das injustiças económicas e sociais” e debater um novo caminho para o mundo.
 “Suas ideias são sempre evocadas em discussões sobre os temas mais sensíveis da actualidade”, sublinham os proponentes citados pelo Centro de Estudos, destacando ainda as suas reflexões sobre a universidade, o seu papel nas sociedades e enquanto motor de mudanças no mundo.
 Os proponentes realçam que Boaventura de Sousa Santos “possui pensamento incisivo e acredita numa reformulação profunda da ordem social e política para mitigar as injustiças”, e crê que a academia tem “o papel central na condução de transformações efectivas na sociedade”.
 Para Nair Bicalho, coordenadora do Núcleo para a Paz e Direitos Humanos da Uni-versidade de Brasília, Boaventura de Sousa Santos “faz uma tentativa de reinventar o Estado a partir de uma perspetiva multicultural, que respeita a diversidade”.
 Ainda no âmbito da cerimónia de atribuição do Doutoramento ‘Honoris Causa’, o so-ciólogo profere amanhã a “Aula da Inquietação”, no Teatro de Arena, em Brasília.
 Boaventura de Sousa Santos, que anualmente cumpre um período de docência até dezembro na Universidade de Wisconsin-Madison, nos EUA, partiu este fim de semana daquele país para Brasília, para receber o título de doutor ‘Honoris Causa’.
 “Trata-se, assim, de mais um reconhecimento público, por parte de organizações internacionais, do contributo para o conhecimento científico universal”, sublinha no seu site o CES, dirigido desde a sua fundação pelo sociólogo.
 O homenageado já tinha este ano recebido a distinção “Sócrates”, o mais alto galardão da Faculdade de Direito da Universidade de los Andes (Colômbia), e o grau de Doutor Honoris Causa em Direito pela McGill University (Cana-dá).
 “Harry J. Kalven Jr. 2011”, pela Law and Society Association, “Prémio México de Ciência e Tecnologia 2010, atribuído pela Presidência da Repú-blica, “Acéssit” do Prémio da Fundación Xavier de Salas, Espanha, (2010), “Prémio Adam Podgórecki”, da Associação Internacional de Sociologia (2009), “Prémio de Ensaio Ezequiel Martínez Estrada 2006”, da Casa de las Américas, Cuba, “Prémio Gulbenkian de Ciência 1996” e Grande Oficial da Ordem Militar de Sant’iago de Espada, concedido pelo Presidente da República de Portugal (1996) foram algumas das distinções recebidas.
 No Brasil, Boaventura de Sousa Santos recebeu a “Gran-Cruz da Ordem do Mérito Cultural de 2009”, atribuída pelo Governo da República Federativa do Brasil, o “Prémio Euclides da Cunha” da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro (2004), o “Prémio JABUTI” (Brasil) – Área de Ciências Humanas e Educação (2001), o “Grande Oficial da Ordem de Rio Branco”, concedido pelo Presidente da República Fe-derativa do Brasil, e o “Título de Cidadão Paulistano, pela Câmara Municipal de São Paulo, ambos em (1996).

 Boaventura de Sousa Santos fez a sua tese de doutoramento a viver numa favela brasileira e tem sido também um dos grandes dinamizadores do Fórum Social Mundial, que teve a primeira edição em janeiro de 2001 na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.