Seleccionador Jorge Braz e Ana Catarina Pereira entre os melhores do Mundo de futsal

0
157

O seleccionador português Jorge Braz e a guarda-redes Ana Catarina Pereira, do Benfica, foram eleitos os melhores do Mundo de futsal em 2020 nas respectivas funções, revelou o sítio da especialidade Futsalplanet.

  Ana Catarina Pereira, de 28 anos, que já venceu o galardão em 2018, impôs-se às brasileiras Ana Carolina Caliari Sestari, do Montesilvano C5 (Itália) e Patricia Moraes Faria ‘Giga’, da AFF Chapecó (Brasil), que ocuparam a segunda e terceira posição, respetivamente.

  Jorge Braz foi considerado o melhor seleccio-nador do Mundo pela terceira vez consecutiva, à frente dos seus congéneres do Brasil, Marquinhos Andrade, e de Espanha, Federico Vidal Montaldo.

  O treinador português Nuno Dias, do Sporting, foi considerado o terceiro melhor do mundo, atrás do espanhol Andreu Plassa Alvarez, do Barça (Espanha), e do brasileiro Ricardinho, do Magnus Tutsal (Brasil).

  O brasileiro Thiago Rocha ‘Guitta’, do Sporting, ficou em segundo na lista dos melhores guarda-redes, atrás do compatriota Leonardo Leite ‘Higuita’, do Kairat Almaty (Cazaquistão) e à frente do espanhol Jesus Herrero Parrón, do Inter Movistar (Espanha).

  O brasileiro Ferrão, do Barça (Espanha), foi eleito o melhor jogador, numa tabela em que o italo-brasileiro Alex Merlim, do Sporting, surge em sexto, enquanto no sector feminino o triunfo pertenceu à compatriota Amandinha, do Leoas da Serra (Brasil).

  A selecção do Brasil foi considerada a melhor do Mundo em 2020, à frente das de Espanha (2.ª), Argentina (3.ª) e Portugal (4.ª), enquanto o Barça (Espanha) venceu a eleição para o melhor clube, impondo-se a MF Sorocaba (Brasil) e Inter Movistar (Espanha).

 

* Selecionador de futsal garante equipa ambiciosa e ansiosa

 

  O seleccionador de futsal de Portugal, Jorge Braz, garantiu que a equipa das ‘quinas’, que na sexta-feira defrontou a Polónia no apuramento para o Euro2022, está com ambição e muita vontade

  “Existe esta vontade muito grande de voltar a competir, de voltar a jogar pela selecção numa competição oficial e de iniciar esta qualificação. Até temos de nos acalmar um bocado. Sabemos muito bem a responsabilidade que temos e o que temos de fazer. Estamos com muita vontade de competir”, disse, em declarações à Federação Portuguesa.

  Jorge Braz garantiu que a equipa portuguesa, concentrada, tem trabalhado muito e está preparada para as dificuldades.

  O pivot Fernando Cardinal assegurou que a equipa está ansiosa por competir, depois de uma paragem de quase um ano, e por conseguir garantir presença no Europeu, no qual defende o título conquistado em 2018.

  “Faz um ano que jogámos na Póvoa de Varzim contra a Itália, uma fase de qualificação também importante para nós (…). Agora temos o objectivo de marcar presença em mais um Europeu, em que queremos defender o título. Começamos em casa e estamos ansiosos”, disse.