Selecção sul-africana de karate, vence Campeonato do Mundo em Portugal da modalidade SHUKOKAI

0
146
Selecção sul-africana

Selecção sul-africana A selecção sul-africana de karate, categoria SHUKOKAI (KSI), participou passada semana no Campeonato do Mundo da modalidade e conquistou o galardão, ao vencer aos pontos na final, a outra representação da África do Sul (da região Sul) aos pontos.

O Campeonato do Mundo disputou-se no Pavilhão Desportivo do Casal Vistoso, no Areeiro, Lisboa, Portugal e contou com a participação de 23 selecções, entre elas, Portugal, Inglaterra, Estados Unidos, Finlândia, Alemanha, Itália, Índia, Moçambique, Zimbabwé e duas representações da África do Sul.

 Integrados na selecção sul-africana, zona norte, oito luso-descendentes, Ana Lopes, Giancarlo Ballossini, Monique Lopes, Arturo Ballossini, os irmãos Hélder e Bruno Quebra bem como os manos Daniel e Gabriel Lopes.
 A selecção participou em três escalões etários : Júniores, até aos 17 anos; Cadetes, dos 18 aos 20 e Séniores maiores de 21 anos.
 Começámos por perguntar à Ana Lopes, porque é que a África do Sul participou com duas equipas ?

 “Como o pais é muito grande fomos ao Mundial representados por duas equipas, a do Sul e a do Norte. Nós estávamos incluídos na do Norte, que contou com oito luso descendentes. Tudo correu pelo melhor e, na final tivémos que defrontar a nossa congénere sul africana do Sul. Vencemos aos pontos e em combate, conquistando o título, que vamos ostentar até 2012, pois este Mundial disputa-se de dois em dois anos. O próximo vai ter lugar nos Estados Unidos.”

 O karate faz parte da sua família, pois a sua filha Monique Lopes segue as pisadas…
  “A Monique começou no karate ainda muito nova e tem um bom curriculo, pois já ganhou títulos internacionais. “
 Monique Lopes com os seus risonhos 16 anos começou por nos afirmar :
  “Gosto do karate desde muito nova, pois é uma modalidade que nos cria as condições para a auto-disciplina em todos os ramos da nossa vida e serve também como elemento precioso para a defesa “

 A Monique apesar de contar com apenas 16 anos já possui um palmarés bem in-ejável :
  “No Mundial de 2004, disputado na Cidade do Cabo conquistei o primeiro lugar em combate e o terceiro na categoria KATA.
Em 2005, em Helsinquia, na Finlandia  foi com orgulho que conquistei o primeiro lugar em combate e KATA.
  Em 2008, na Suiça fiquei em segundo em KATA e terceiro em combate. “
 Quisemos ouvir Giancarlo Ballossini, um luso-descendente com nome italiano, mas cuja família tem raízes profundas com o Moçambique de antigamente:

 “A minha família é oriunda de Moçambique. Eram e são portugueses, embora tenham um apelido italiano. Gosto muito de karate e faço parte do grupo que foi a Portugal conquistar o título.
 O meu irmão Arturo além de campeão é também o nosso instrutor no clube. Dedica-se à modalidade de corpo e alma, já participou em seis finais durante a sua vida de atleta e em vários escalões, tendo ganho duas e nas outras 4 ficou em segundo lugar. Ele já ganhou um Mundial para atletas de menos de 80 quilos na Alemanha.

 Temos depois o Hélder  Quebra que ficou em terceiro na categoria de menos de 80 quilos.
 Também gostaria de mencionar que o Julian Van Vureen ganhou o escalão individual de karatekas com menos 90 quilos. “
  Em que Escola de Karate participam ?
  “Estamos em Bedfordview e contamos com a presença de alguns portugueses.
 Gostariamos que surgissem mais karatekas a praticar, pois a modalidade é muito boa para todos. Além da destreza, da auto-defesa, proporciona a auto disciplina de quem a pratica. “
 Ana Lopes a esta altura afirmou :
 “Gostaria de lançar um apelo para termos uma maior presença de praticantes, tanto portugueses como sul-africanos.
 A Nossa escola está bem situada e conta com bons mestres, entre eles o SENSEI Lionel Marinus e o Grande Mestre Arturo Ballossini.
 Era bom que gente mais nova viesse para o karate. Aquí compete aos pais encaminhar os miúdos para as escolas que existem na nossa zona..
 A que frequentamos tem um bom ambiente e tanto o nosso SENSEI como os outros mestres são muito bons e esperam ter uma maior participação dos mais jovens.
 Acho muito mais salutar virem até ao ginásio aprender karate do que passar as horas de folga a ver televisão ou na “playstation”.
 Podem acreditar que ajuda no poder de concentração e nos estudos, pois estimula a auto-disciplina individual.