Selecção portuguesa de Sub-21 goleia Suíça em encontro amigável

0
37
Selecção portuguesa de Sub-21 goleia Suíça em encontro amigável

Há um novo ataque nos Sub-21 nacionais e um banco a render. Óptimas notícias para a Selecção de Rui Jorge que  venceu, no Bonfim, a Suíça. Ivan Cavaleiro estreou-se com um hat-trick, mas apesar desta ser uma equipa de idade sénior ainda há que crescer no sector defensivo. O resultado indica boa exibição, mas é bom saber que os suíços estiveram muito perto do 2-0 durante parte do tempo. Ainda assim, há boa base para atacar a qualificação para o Europeu 2015.

 Portugal teve pela frente uma selecção semelhante em qualidade técnica e igualmente deficitária na hora de defender. Foi quase como olhar para o espelho nesse aspecto, ainda que as estratégias e o caminho para chegar à baliza contrária fossem diferentes.

 Rui Jorge ensaiou um 4x1x3x2, os helvéticos um 4x3x3 gerido por Kasami e com Ben Khalifa como referência atacante.

 A Seleção portuguesa apostou em duas variáveis ofensivas: a rapidez de Ivan Cavaleiro e o físico de Aladje, com Rafa a rendilhar o meio-campo, apoiado pelos interiores André Gomes e Sérgio Oliveira. William jogava à frente da defesa, mas o quarteto da rectaguarda pareceu sempre demasiado só na tarefa e aflito nas marcações.

 A julgar pelo 0-1 para os suíços até se podia pensar que Portugal entrou mal. Não entrou, tentou assumir a iniciativa, mas teve sempre dificuldades na construção na primeira fase. Um capítulo a rever, claramente, porque ali tem de se dar primazia à segurança. A Selecção falhou vários passes nessa fase e permitiu aos suíços caminharem para a área. Kasami tem boa visão de jogo e serviu Buff com um passe genial. O camisola 8 meteu por cima de Daniel Fernandes e abriu o marcador.

 Os jogadores de Rui Jorge perderam-se em campo, entretanto.

 A Suíça esteve bem perto do 2-0, mas aí surgiu o guarda-redes português a evitar o segundo várias vezes. Até que Ivan Cavaleiro começou a surgir mais solto na frente, a receber em melhores condições e os três médios ofensivos a circular bem melhor a bola.

 O 1-1 nasceu de um livre a meio-campo, mas a rapidez com que a bola saiu de William e surgiu no pé de Cavaleiro foi óptima, porque ainda passou por André Gomes, Rafa e Sérgio Oliveira, que ficou com a assistência na estatística.

 E tal como acontecera a Portugal, eram os suíços que se desnorteavam agora. Lá está, era uma partida de espelhos.

 A selecção podia ter feito o 2-1, mas Brecher, como Daniel Fernandes, evitou o segundo golo.

 Portugal tinha saído dominante para o descanso. Voltou igual e aos 48 minutos já estava a dar a volta ao marcador.

 Uma jogada muito bem delineada entre Rafa, André Gomes e Cavaleiro. Tal como foi o último golo português, aliás, já sem nenhum destes intérpretes em campo. João Mário estava em campo também e quando facturou havia uma certeza: há muito talento para trabalhar neste seleccionado, há qualidade.

 Com Cavaleiro a confirmar o hat-trick e a Suíça a reduzir logo depois, ficou ainda a ideia final do encontro: se Portugal se tinha visto ao espelho no primeiro tempo, a ida ao banco provou que, nesse aspecto, estamos bem melhor que os suíços. Não é ironia, é futebol Sub-21.