Seis vinhos portugueses entre os 100 melhores do Mundo

0
133
Seis vinhos portugueses entre os 100 melhores do Mundo

O Presidente da República salientou que o reconhecimento de seis vinhos portugueses entre os 100 melhores do mundo demonstra a cada vez maior importância do sector a nível internacional.

 “Os vinhos do nosso país são cada vez mais objecto de atenção e prémios internacionais”, destacou Cavaco Silva, numa cerimónia de condecoração de personalidades da vitivinicultura, no Porto.

 O Chefe de Estado lembrou que “a prestigiada [revista] Wine Spectator inclui este ano seis vinhos portugueses entre os 100 melhores do mundo [dois Portos, três do Douro e um do Alentejo], o que, só por si, coloca Portugal entre os mais destacados produtores mundiais”.

 “Internacionalmente, os vinhos portugueses têm-se afirmado como propostas diferenciadoras, apoiadas na diversidade e na singularidade das suas castas, a que se associa uma qualidade muito consistente e uma excelente relação qualidade/preço”, disse.

 Cavaco Silva destacou também como Portugal tem, actualmente, 47 regiões vitivinícolas, estando “reconhecidas e protegidas 33 denominações de origem e oito indicações geográficas”.

 Para o Presidente da República, “o vinho nunca foi apenas um produto agrícola”, assinalando que, “muito mais que um bem da terra, o vinho tem sido, desde tempos imemoriais, um valor cultural revestido de simbologia impar”.

 “O vinho evidencia-se cada vez mais pela sua importância económica, com o seu peso nossas exportações a ser consistentemente reforçado.    Na estratégia de internacio-nalização dos nossos vinhos, são fundamentais a consolidação de novos mercados e o reforço da imagem de elevada qualidade”, assinalou.

Na cerimónia, que decorreu no Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, Cavaco Silva, condecorou sete personalidades ligadas à vitivinicultura, recebendo Paul Symington o grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito Empresarial, Classe do Mérito Agrícola.

 Paul Symington, da Symington Family Estates, sublinhou que, para ser possível “fazer valer” o vinho português num “mercado mundial saturado de vinhos e castas”, é necessário promover e projectar o produto, associando-o à gastronomia e ao turismo.

 Álvaro Castro (Quinta da Pellada), Anselmo Mendes (Alvarinho), Dirk Niepoort (Niepoort) e Jorge Dias (Gran Cruz Porto) foram agraciados com o grau de Comendador da Ordem do Mérito Empresarial, Classe do Mérito Agrícola.

 O grau de Oficial da Ordem do Mérito Empresarial, Classe do Mérito Agrícola, foi atribuído pelo Presidente da República a Olga Martins (Lavradores da Feitoria) e Sandra Tavares da Silva (Quinta do Vale D. Maria).