Seis luso-descendentes na corrida ao Congresso dos EUA

0
71
Seis luso-descendentes na corrida ao Congresso dos EUA

Cinco políticos luso-descendentes concorrem à Câmara dos Representantes dos Estados Unidos e um concorre ao Senado na próxima eleição de 08 de novembro.

 Na Califórnia, os republicanos David Valadão e Devin Nunes procuram ser reeleitos para a Câmara dos Representantes, bem como o Democrata Jim Costa, que defronta outro descendente de açorianos, Johnny Tacherra.

 No estado de Nova Iorque, David Martins concorre para congressista pela primeira vez, depois de ser senador estadual pelos republicanos.

 No Senado, Pat Toomey, que é neto de imigrantes açorianos, é o único luso-descendente na corrida à câmara alta do Congresso dos EUA.

 Toomey, que foi congressista pelo estado da Pensilvânia por três mandatos, entre 1999 e 2005, termina agora o seu primeiro mandato de seis anos como senador.

 Toomey tem um caminho difícil para a reeleição: depois de meses virtualmente empatado com a candidata democrata, Katie McGinty, a última sondagem, de 1 de Novembro, mostra McGinty com uma vantagem de 47 pontos para os 35 de Toomey.

 Devin Nunes, o luso-descendente mais bem colocado no Congresso, onde lidera o Co-mité dos Serviços de Informação, nunca comentou a candidatura de Donald Trump, mas disse que votaria na escolha do seu partido.

 Nunes, que defronta Louie J. Campos, lidera as sondagens e deve ser reeleito para o 22o distrito.

O mesmo acontece com David Valadão, que anunciou que não vai votar em Donald Trump ou Hillary Clinton, e que lidera nos estudos de opinião contra o candidato latino Emilio Huerta, apesar de 71 por cento dos eleitores do seu distrito, o 21o, terem origem latina.

 Ainda na Califórnia, Johnny Tacherra enfrenta, pela terceira vez consecutiva, o luso-descendente Jim Costa na corrida pelo 16o distrito da Califórnia.

 Costa é eleito por este distrito desde 2004 e derrotou o republicano Tacherra em 2012 e 2014.

 Nas últimas eleições, no entanto, apenas 1319 votos se-pararam os dois candidatos, na corrida mais renhida de toda a costa leste. Dois anos depois, segundo a última son-dagem, de 15 de Outubro, o republicano segue agora na frente, com uma liderança de oito pontos.

 Em Nova Iorque, Jack Martins quer representar o 3.º distrito depois de três mandatos como senador estadual.

 Durante o mês de Outubro, recuperou de uma desvantagem nas sondagens superior a 10 pontos para o democrata Thomas Suozzi e está agora dentro da margem de erro.

 Se o resultado das eleições replicar o que as sondagens indicam, Portugal será representado na Câmara dos Representantes por três luso-descendentes Republicanos e nenhum Democrata, algo que nunca aconteceu.

 

* Dois luso-americanos concorrem ao mesmo lugar na Câmara  dos Representantes

 

 Pela terceira vez consecutiva, a 8 de Novembro, dois luso-descendentes, Jim Costa e Johny Tacherra, defrontam-se nas eleições dos Estados Unidos para o cargo de congressista do 16.º distrito da Califórnia.

 O democrata Jim Costa é eleito por este distrito desde 2004 e derrotou o republicano Johny Tacherra em 2012 e 2014.

 Nas últimas eleições, no entanto, apenas 1319 votos separaram os dois candidatos. O resultado final ficou em 50,7 para Costa e 49,2 por cento para Tacherra, sendo a corrida mais renhida de toda a costa leste.

 Dois anos depois, segundo a última sondagem, de 15 de Outubro, o republicano segue na frente, com uma liderança de oito pontos.

 "Jonny Tacherra é visto pelas pessoas do distrito como uma alternativa viável e positiva a um congressista que não passou um único dia da sua vida num trabalho fora da política", disse o seu porta-voz.

 A nível de angariação de fundos para a campanha, Costa leva uma grande vantagem, tendo acumulado cerca de 1,3 milhões de euros para gastar na campanha, contra os qua-se insignificantes 16 mil euros de Tacherra.

 Jim Costa é presidente do Portuguese Caucus, o organismo que defende os interesses de Portugal e da comunidade na Câmara dos Representantes.

 Tacherra é bisneto de emigrantes da ilha Terceira e gere com os pais a leitaria aberta pelos seus antepassados, em 1955, no Vale de São Joaquim.

 "Costa é um candidato vastamente superior e merece a reeleição para a Câmara dos Representantes", defendeu o maior jornal da região, Fresno Bee, no editorial em que anunciou o seu apoio ao candidato democrata.

 "Apesar de admirarmos a sua tenacidade e paixão, Tacherra não tem um entendimento firme dos assuntos mais importantes que o Vale de São Joa-quim enfrenta: água, pobreza, educação, poluição do ar, serviços de saúde, reforma de imigração e mudanças climáticas", acrescentou o jornal.

 Se Johnny Tacherra vencer, juntar-se-á a Devin Nunes e David Valadão (que lideram as sondagens nas suas corridas) e Portugal será representado na Câmara dos Representantes apenas por congressistas Republicanos.

 Os distritos destes três luso-americanos fazem fronteira entre si e acolhem centenas de milhares de portugueses e seus descendentes, sobretudo açorianos que trabalham em quintas e leitarias.