Sarkozy condecora investigador português por estudo e dinamização do Caminho de Santiago

0
101
Sarkozy condecora investigador português por estudo e dinamização do Caminho de Santiago

O presidente francês Nicolas Sarkozy condecorou o investigador português José António Falcão com a “Medalha da Juventude e dos Desportos” pelo seu trabalho de estudo e dinamização do Caminho de Santiago, foi anunciado.

 A cerimónia de imposição da medalha, “raras vezes” atri-buída a estrangeiros, decorreu em Lisboa, no Palácio de Santos, a sede da Embaixada de França, precisou, em comunicado, a Diocese de Beja, cujo Departamento do Patri-mónio Histórico e Artístico é dirigido por José António Falcão.
 A condecoração “é um sinal que mostra que o esforço que tem vindo a ser feito para colocar o Alentejo nas grandes rotas da cultura, da sustentabilidade, das actividades ao ar livre e do desporto tem suscitado ecos positivos”, disse José António Falcão.
 “Neste caso, estamos realmente a ter o apoio de países fundamentais, como França, para conseguir reivindicar o espaço do Caminho de Santiago também para o Sul de Portugal, particularmente para o Alentejo”, acrescentou.

 Segundo a Diocese de Beja, a medalha, publicada no boletim oficial do Estado Francês, vem premiar a intervenção de José António Falcão no estudo do Caminho de Santiago.
 “Um trabalho que se traduz, já à escala europeia, na mobilização das comunidades lo-cais para a defesa das vias de peregrinação a Santiago de Compostela”, explica a diocese.
 “O apoio aos peregrinos, a di-namização da presença de jo-vens e voluntários em campos de trabalho internacionais e o resgate do património cultural e natural das rotas jacobeias” são outros aspetos do trabalho de José António Falcão que o governo francês quis “realçar”, acrescenta a diocese.
 Segundo a Diocese de Beja, a “redescoberta” do Caminho de Santiago no Sul de Portugal deve-se a José António Falcão, historiador de arte, professor universitário, conservador de museus e “especialista de renome internacional” no campo da arte sa-cra.
 “Graças, em boa medida, aos esforços” de José António Falcão e da sua equipa, o Cami-nho de Santiago “é hoje uma realidade que ganha força” no Alentejo e no Algarve e “um número crescente de peregrinos, nacionais e estrangeiros, tem vindo a percorrer rotas há muito esquecidas, trazendo nova vida ao interior”, refere a diocese.

 Como membro da Sociedade da História da Arte Francesa, com sede em Paris, e de
outras entidades, José António Falcão tem contribuído para a divulgação da arte portuguesa em França, nomeadamente através do comissariado de exposições.
 José António Falcão também tem tido um “papel muito activo na investigação e na salvaguarda dos testemunhos da arte e da cultura francesas existentes em Portugal”.
A “Medalha da Juventude e dos Desportos” é a mais alta distinção francesa para re-compensar as personalidades que “se notabilizaram, de uma maneira particularmente honrosa, ao serviço da educação física e dos desportos, dos movimentos da juventude e das atividades socioeducativas, das colónias de férias e ao ar livre”.