Rumos Ensemble actuam na sede do Nando’s em Joanesburgo

0
11
Rumos Ensemble actuam na sede do Nando’s em Joanesburgo

Teve lugar na quarta-feira, 28 de Outubro, na sede do Nan-do’s em Lorentzville, Joanesburgo, um concerto de música organizado pelo Camões Instituto da Cooperação e da Língua, pela Embaixada de Por-tugal em Pretória e pelo Consulado-Geral em Joanesburgo.

 O conjunto ou ensemble em questão, é um trio formado por Anne Victorino D’Almeida, Luís Gomes e João Vasco. O espectáculo contou com o patrocínio do Banco Mercantile, que ajudou a pagar parte do chachet dos músicos e a acomodação destes e, do “Nando’s” que patrocinou as instalações para o evento. Isto, segundo nos revelou Rui Azevedo, coordenador de Ensino de Português na África do Sul. O preço dos ingressos, ainda segundo o mesmo, serve para ajudar a pagar as despesas dos artistas e concerto, numa torné que começou em Windhoek e Walvis Bay na Namíbia. Na África do Sul, actuaram na Cidado do Cabo e culminaram a digressão em Joanesburgo.

 Segundo nos revelou Luís Gomes após o espectáculo, o Ensemble foi recém-formado e não conta com apoios instituicionais nem financeiros de ninguém. Os videos que fazem parte do espectáculo são feitos pelos mesmos e todas as deslocações e custos inerentes ao projecto, suportados pelos próprios artistas. Luís Gomes mais nos revelou que o trio ficou muito bem impressionado com a digressão e que “fomos muito bem recebidos por onde passámos e os concertos sempre esgotados. Gostámos muito de ver a emoção das pessoas ao identificarem-se com a música e com os videos e nós próprios, tocámos emocionados com isso.” “Fomos muito bem re-cebidos e se nos trouxerem cá, é com todo o prazer que voltaremos”, terminou o músico.

 O concerto começou com Mimi Jardim, mestre de cozinha e autora de vários livros de culinária portuguesa, que trabalha no Nando’s há décadas, a dar as boas-vindas a todos os presentes. Na sua intervenção, afirmou “A todos os amigos, sejam bem-vindos. É uma emoção estar aqui hoje, onde o Nando’s começou. Não me quero alongar, mas só quero dizer que tudo começou com um sonho do Robbie e do Fernando. Estamos aqui hoje no “central kitchen”. Eu digo sempre que via galinhas voarem sem penas, mas aquilo que há lá fora, foi tudo fabricado aqui. Noutras condições, menos modernas, mas basicamente o mesmo local. Pois se o sonho foi Rosenteville, o coração desse sonho está aqui! E hoje, há mais de mil centros de Nando’s em todo o Mundo. Espero que se divirtam e apreciem a música.”

 A cônsul-geral de Portugal em Joanesburgo, Luísa Fra-goso, chamada a dirigir algumas palavras, afirmou que “boa noite a todos, obrigado Mimi pelas suas palavras e por acolher nesta casa e por ter dado este espaço magnífico. Cabe-me fazer os agradecimentos a quem tornou possível esta aventura, com a Embaixada e o nosso Consulado, o Instituto Camões. Os patrocinadores Mercantile e, claro, o Nando’s. Desejo-vos um bom concerto, que se di-virtam e disfrutem. O Nando’s é bem português e é bem sul-africano, detem a maior co-lecção de arte moderna afri-cana do país e contribuiu muito para causas sociais. Temos hoje aqui, música tradicional portuguesa, conjugada de forma clássica, uma fusão de tradição e português, tal como a presença portuguesa na África do Sul”, concluiu a diplomata.

 O concerto teve então lugar. Os três músicos interpretaram onze temas tradicionais portugueses com vídeos que passavam num ecrã gigante na parte de trás do palco, vídeos estes sobre as várias regiões e cidades de onde eram oriundos os temas musicais.

 O espectáculo durou cerca de quarenta minutos e foi do agrado de todos, com vários comentários positivos e surpreendidos no final, no átrio das instalações do Nando’s. Muitos dos convidados ficaram no restaurante da “central kitchen” a degustar pratos que ainda não estão disponíveis nas demais instalações da cadeia de comida rápida portuguesa.