Rancho folclórico Troyeville/NAC celebrou 32 anos de vida

0
128
Rancho folclórico Troyeville/NAC celebrou 32 anos de vida

O salão do Núcleo de Arte e Cultura (NAC) em Regents Park, Joanesburgo, foi ontem, domingo, palco da festa do trigésimo segundo aniversário do Rancho Folclórico Futebol Clube Troyeville/NAC.

 Estiveram cerca de quatrocentas pessoas no NAC para celebrar a efeméride do rancho, num almoço e tarde de espectáculo. David Demétrio, presidente do Troyeville/NAC, como no ano passado, convidou representantes de todas as instituições comunitárias portuguesas bem como de outros ranchos, a estarem presentes. Responderam ao convite o Rancho Terras do Norte, o Luso Madeirense, Casa Social da Madeira de Pretória e o da Casa dos Poveiros, este último que actuou na tarde para sublinhar ainda mais a data com cariz de folclore. De recordar, a relação de colaboração que se mantém com os Poveiros, que agora possuem uma tocata com elementos do Terras do Norte, Troyeville/NAC e dos próprios Poveiros.

 O ambiente foi de pura festa, com muitas famílias presentes na tarde, crianças e juventude o que conferiu ao salão do NAC um ambiente ainda mais acolhedor e familiar, próprio de uma casa portuguesa. De notar, as crianças e jovens membros do rancho que ajudaram a servir a sopa, a levantar as mesas e a preparar o buffet. Um trabalho meritório por parte do Troyeville que envolve a juventude, para que faça parte e se sinta responsável pela festa e pelo rancho.

 O Século de Joanesburgo falou com David Demétrio que inquirido sobre a data revelou-nos estar “muito feliz. Muitíssimo feliz! Hoje é um dia de grande alegria, a festa está lindíssima, temos muitos amigos e famílias presentes para celebrar connosco, temos pratos típicos portugueses e estamos juntos, ao domingo, a celebrar trinta e dois anos de vida.”

 Inquirido sobre o rumo do Troyeville/NAC, Demétrio mostrou-se bastante animado e positivo. “O rancho está de boa saúde e o futuro é animador”, começou por declarar o presidente.

 “Estamos muito felizes e co-mo se viu o ano passado, es-tamos com mais elementos, estamos a apostar na juventude, porque é a eles que queremos passar esta paixão pelo folclore, que nos corre nas veias. Temos elementos novos, este ano juntaram-se à nossa família – porque é isso que nós somos, uma família – mais quatro elementos e estamos numa situação muito saudável.”

 “Quanto ao futuro, julgo que será risonho para nós e para os outros ranchos.” Demétrio acrescentou que “é sempre bom termos elementos de outros ranchos e colectividades connosco e estamos agradecidos pela presença de todos. Em particular, este ano, aos Poveiros, que vieram abrilhantar a nossa festa e assinalar a paixão que todos temos pelo folclore”, rematou David Demétrio.

 A tarde começou pelas 13h30, com Alfredo Lima a dar as boas-vindas a todos os presentes e a agradecer a todos os patrocinadores que tornaram a festa possível. Bem como a todos os presentes, desde a Federação do Folclore, à presidência da Federação das Associações, na pessoa do presidente Alexandre Santos.

 O almoço começou a ser servido, primeiro com a sopa da pedra e logo em seguida com o buffet a ser aberto. O menu consistia de dobrada, frango grelhado no carvão, batatas aloiradas, arroz e salada verde. De notar a alta qualidade da gastronomia portuguesa feita pela dona Ivone Gaspar e a sua equipa de cozinha, Helena Lima, Maria Azevedo e Ana Marques que sempre com um sorriso e boa disposição ajudaram e serviram os presentes na tarde de domingo. A refeição, ouviram-se pelo salão vários comentários, foi bastante elogiada pela sua qualidade.

 Enquanto a refeição decorria, Damião de Freitas do Rancho e da Casa Social da Madeira de Pretória, entreteve os presentes com interpretações de alguns temas, em Português, Inglês e Afrikaans. 

 Após este momento musical, foi pedido a todos os presentes que procurassem debaixo das suas cadeiras por um bilhete premiado, que da-va direito a uma lembrança. Causou um momento de agitação entre todos, enquanto cadeiras eram viradas e o bilhete era procurado. O prémio acabou por sair a Damião Pereira.

 Logo em seguida, teve lugar um dos momentos altos da tarde, a actuação do Rancho da Casa dos Poveiros. Com elementos muito jovens, crianças pequenas com idades compreendidas entre os três e os dez anos de idade, os elementos adultos e jovens dos Poveiros tomaram o palco. Guiados pela voz da dona Guida, os Poveiros animaram o início de tarde folclórico. Caracteristicamente descalços, os poveiros dançaram modas e temas da Póvoa de Varzim e dedicaram vários temas ao rancho aniversariante e aos presentes. Uma especial saudação foi feita ao Troyeville e, Wendy Ferreira, presidente do Terras do Norte e vice-presidente da Federação de Folclore Português na África do Sul, colocou a fita comemorativa da data no estandarte dos Poveiros. Os Poveiros despediram-se com a marcha de saída e com ela, foi anunciado que a mesa das sobremesas tinha sido aberta. Uma rápida afluência à dita, pois estavam à disposição desde bolo Molotov, arroz doce e pudim de ovos, entre outros pratos característicos da doçaria portuguesa.

 Foram também leiloados alguns cabazes e uma garrafa de whiskey, por parte de Alfredo Lima, para angariação de fundos para o Rancho.

Seguiu-se após as sobremesas e os cafés, ao ponto alto da tarde. A actuação do Troyeville/NAC, que com mais de vinte elementos, tomou a pista de dança e palco do salão do NAC.

 Os comentários e louvores feitos aos elementos mais pequenos do rancho, as crianças, tomaram as atenções de todos. Trajadas a rigor e tipicamente das suas zonas de proveniência familiar, fizeram as maravilhas dos cerca de quatrocentos presentes. O rancho aniversariante dançou cerca de meia hora e deleitou os convidados, que filmaram e fotografaram a seu bel-prazer.

 Antes da marcha de saída, foi chamado ao palco Fernando Vale e a sua esposa, para entregarem um quadro de agradecimento, uma tapeçaria bordada, que assinalava o trigésimo segundo aniversário do Troyeville/NAC. Isto, em reconhecimento de todo o trabalho e dedicação que Nádia da Rocha, a ensaiadora do Rancho tem.

 Uma especial menção foi também feita ao casal, que dança e participa há 32 anos ininterruptamente. Uma dedicação, amor e entrega à cultura portuguesa de um casal que mereceu a especial menção e agradecimento do rancho e que foi alvo de uma forte ovação por parte de todos os presentes.

 A madrinha do rancho foi também chamada ao palco para colocar no estandarte a fita de aniversário e receber um ramo de flores, pelos seus 32 anos de dedicação e ajuda.

 O rancho interpretou então a sua marcha de saída e foi alvo de uma forte e longa ovação por parte dos presentes.

 Em seguida, os elementos regressaram ao palco para serem cantados os “Parabéns a Você” ao Rancho e ser feito o corte do bolo de aniversário do Troyeville/NAC.

 A tarde acabou com dança e convívio entre todos até ao serão.