Queiroz mais vítima do que réu caso Portugal falhe o Mundial?

0
73
Mundial

MundialMesmo sem deixar de se reconhecer que, algumas das opções de Carlos Queiroz, na escolha dos jogadores que têm integrado a Selecção Nacional, nesta corrida para o “Mundial” de 2010, justificaram natural controvérsia e até críticas algo acentuadas, a verdade é que o sucessor de Luís Felipe Scolari, no comando da equipa das quinas, acaba de ser mais vítima do que réu, caso Portugal venha a falhar a tão ambicionada qualificação para a África do Sul.

E, se ao perder nada menos de sete pontos em casa, respectivamente nos jogos frente à Dinamarca (2-3), Albânia (0- 0), Suécia (0-0), a selecção lusa logo aí começou por hipotecar as suas possibilidades, a verdade é que em condições absolutamente normais, em termos de rentabilidade de algumas das suas mais marcantes figuras, a equipa liderada pelo algo controverso Queiroz, poderia perfeitamente ter já “fabricado” pontos suficientes para olhar o futuro com menos apreensão, mantendo um autêntico “suspense”, quanto à qualificação à edição 2010, do Campeonato do Mundo, continuando dependente, não só de si própria, como muito basicamente, dos outros, com a tal história da máquina calculadora a ficar, daquí para o futuro, permanentemente ligada a Carlos Queiroz.

Agora, alguns meses depois da estreia de Portrugal nesta fase de arranque do “Mundial”, com uma significativa vitória sobre Malta (4-0), com Queiroz a apostar em duas novidades que acabaram por não convencer, casos dos defesa- esquerdo Antunes e do médio Car os Martins, a selecção lusa teve o tal jogo com a Dinamarca (2-3), cujo desfecho poderá vir a tornarse decisivo ou não na qualificação dos nórdicos e no adeus de Portugal.