Quebra na exportação do petróleo de Angola

0
117
Quebra na exportação do petróleo de Angola

A queda das receitas petrolíferas em Angola, estimada em 4,5 mil milhões de dólares, está já coberta com linhas de crédito no montante de 5,6 mil milhões de dólares asseguradas por países e instituições, de acordo com o semanário angolano Expansão.

 A revista adianta que a ofensiva diplomática que o governo tem realizado em vários países, como os Estados Unidos, China e França, e também com instituições financeiras internacionais, como o Banco Mundial ou o Banco Africano de Desenvolvimento, já permitiu a Angola assegurar mais de 5,6 mil milhões de dólares e fazer com que os projectos de construção de infra-estruturas possam prosseguir.

 Estas linhas de crédito surgem num momento em que as receitas do petróleo continuam a cair, desde 2012, nem tanto por causa do preço das ramas a nível internacional, mas por causa de uma quebra de produção dos poços, uma situação que, de acordo com vários estudos, irá manter-se até 2017.

 Dados do Ministério das Finanças indicam que nos primeiros quatro meses deste ano as receitas foram inferiores em 151 mil milhões de kuanzas (1,5 mil milhões de dólares), ou menos 12,6%, relativamente às registadas no período homólogo de 2013.

 A quebra de receitas de 2012 para 2013 já tinha sido de 400 mil milhões de kuanzas (4 biliões de dólares), o que faz prever que em dois anos Angola perca receitas provenientes do petróleo no montante de 850 mil milhões de kuanzas (8,5 mil milhões de dólares).

 A quebra nos primeiros quatro meses deste ano foi motivada, sobretudo, pela diminui-ção de mais de 18 milhões de barris do petróleo exportado, ou menos 9,5%, para pouco mais de 192 milhões de barris.