PSD acusa novo ministro das Finanças de já ter falhado previsão do défice

0
81

O PSD acusou o novo ministro das Finanças, João Leão, de já ter deixado cair e de já ter falhado a previsão inicial de défice para 2020, de 6,3%.

  “Ao longo do debate, o senhor ministro das Finanças deixou cair o défice para 2020, já se percebeu que a previsão do Governo de 6,3% para 2020 já foi, já era. Já falhou na previsão no início do debate”, afirmou o vice-presidente da bancada do PSD Afonso Oliveira, na intervenção de encerramento no debate na generalidade do Orçamento Suplementar.

  João Leão assegurou que o Governo não vai “interpretar de forma rígida as metas do défice”, perante um contexto de incerteza associado às consequências económicas da pandemia de covid-19.

  “O nosso compromisso é sobre o programa de estabilização da economia de que precisamos nesta fase. Não vamos interpretar de forma rígida as metas do défice, deixaremos actuar, naturalmente, os estabilizadores automáticos”, respondeu o ministro ao deputado do PSD Duarte Pacheco, na discussão sobre o Orçamento Suplementar que decorreu no parlamento.

  Afonso Oliveira reiterou as críticas já feitas pelo presidente do PSD, Rui Rio, ao documento, considerando que apresenta um “cenário macroeconómico excessivamente otimista” e lamentou a substituição do titular da pasta das Finanças no meio da crise provocada pela pandemia de covid-19.

  “Os actos ficam com quem os pratica”, disse, numa referência ao ex-ministro Mário Centeno.

  Apesar de considerar que o Orçamento Suplementar comporta “riscos” de a resposta à crise ser “limitada e insuficiente”, Afonso Oliveira justificou a viabilização do documento, através da abstenção, pela “responsabilidade” para com o país.

  “Os portugueses podem sempre contar com a única atitude que nos pode ser exigida: o sentido de responsabilidade”, afirmou.