PS ganhou as eleições regionais nos Açores

0
238
PS ganhou as eleições regionais nos Açores

O Partido Socialista alcançou ontem uma maioria absoluta nas eleições regionais nos Açores, uma vez que elegeu 31 deputados dos 57 possíveis. Vasco Cordeiro será o novo presidente do Governo Regional dos Açores, sucedendo a Carlos César.

* Passos Coelho responsabiliza-se pela derrota

 O presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, considerou ontem que o contexto nacional teve influência no resultado das eleições regionais dos Açores e responsabilizou-se pela derrota dos sociais-democratas.
 Numa declaração aos jornalistas, sem direito a perguntas, na sede nacional do PSD, em Lisboa, Pedro Passos Coelho felicitou o PS pela vitória e deixou uma “palavra amiga e solidária” à presidente do PSD dos Açores, Berta Cabral, afirmando que esta “teria sido “uma excelente presidente” do Governo açoriano.
 “Tratou-se de uma eleição regional, mas evidentemente que o contexto nacional terá tido alguma influência nesse resultado. Cá estamos, nos bons momentos e nos maus momentos. Hoje é, portanto, um mau momento e uma noite difícil para PSD nos Açores e também para o PSD nacional”, considerou Passos Coelho.
 “Quero, no que me diz respeito, e como presidente do PSD a nível nacional, assumir também a minha responsabilidade na derrota eleitoral que o PSD sofreu esta noite”, acrescentou.
 O presidente do PSD e primeiro-ministro terminou a sua declaração assegurando aos portugueses que “a estratégia nacional que o PSD vem desenvolvendo se manterá firme” depois desta derrota eleitoral.
 “Gostaria de dizer que, nos maus momentos por que o PSD passa em termos nacionais, fica a certeza de que não comprometemos o país e a estratégia nacional com os resultados das eleições regionais”, afirmou.
 Passos Coelho começou a sua intervenção referindo que os socialistas poderão obter maioria absoluta na Assembleia Legislativa Regional dos Açores e felicitando “o PS nos Açores por esta vitória eleitoral tão significativa e expressiva”.
 Em seguida, o presidente do PSD saudou os açorianos pela forma como decorreu o acto eleitoral e deixou “uma palavra amiga e solidária para com a candidata do PSD dos Açores nessas eleições, a doutora Berta Cabral”, elogiando-a pela “forma muito honesta e voluntariosa” como se bateu nestas eleições.
 “Acreditávamos, como acreditamos, que teria sido uma excelente presidente do Governo Regional dos Açores. Mas, evidentemente, respeitamos sempre a vontade do eleitorado”, disse, acrescentando que “nenhum agrave pessoal” recai sobre Berta Cabral.
 Em nome da direcção nacional social-democrata, o presidente do PSD enviou “uma mensagem de muita solidariedade e amizade” a Berta Cabral.

* Seguro felicitou Vasco Cordeiro logo após a divulgação das projecções
          
 O secretário-geral do PS, António José Seguro, telefonou ao candidato socialista à pre-sidência do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, dando-lhe os parabéns pela forte hipótese de vencer as eleições regionais.
De acordo com fonte oficial do PS, António José Seguro en-trou em contacto com Vasco Cordeiro logo após conhecer a projecção à boca das urnas realizada ontem pela Universidade Católica para a RTP e Antena1.
 A projecção indicava que o PS estava à beira da maioria absoluta nas regionais dos Açores, obtendo entre 48 e 52 por cento dos votos.
 Com este resultado, os socialistas conseguiriam entre 28 a 33 deputados (para alcançar a maioria absoluta são necessários 29 deputados), dos 57 possíveis.
 O PSD deveria conseguir entre 29 a 33 por cento (17 a 21 deputados) e o CDS-PP 6 a 9 por cento (3 a 5 deputados).
 Segundo a mesma projecção, a CDU e o Bloco de Esquerda conseguiriam entre 2 a 4 por cento (1 ou 2 deputados) e o PPM1 a 2 por cento (1 deputado).
 A abstenção deverá situar-se entre 50 e 55 por cento

* PS reforça votação de há quatro anos, PSD
aumenta deputados, CDS e BE perdem

 O PS renovou ontem a maioria absoluta nas eleições regionais açorianas, conseguindo 31 deputados, mais um do que há quatro anos, enquanto o PSD apesar de derrotado aumentou igualmente a sua votação em relação a 2008, com mais deputados.
 Com todos os 57 mandatos atribuídos, o PSD conseguiu eleger 20 deputados, contra os 18 de 2008.
 Já o CDS perdeu votos e passou de cinco para três deputados, o Bloco de Esquerda perdeu também um deputado, ficando com apenas um representante no parlamento regional, enquanto a CDU manteve o seu deputado único, tal como o PPM.
 De acordo com os resultados finais das eleições regionais dos Açores, a abstenção ficou nos 52,1 por cento, um pouco abaixo do valor recorde de 2008 (53,2 por cento).
 Nas eleições de ontem, o PS conseguiu 48,98 por cento dos votos (correspondentes a 52.793 votos), enquanto o PSD alcançou os 32,98 por cento (35.550 votos). Segue-se o CDS-PP com 5,67 por cento (6.106 votos), o BE com 2,26 por cento (2.437 votos) e a coligação PCP-PEV com 1,89 por cento (2.041 votos).
 O PPM, apesar de apenas ter alcançado os 0,08 por cento (86 votos), conseguiu manter o seu deputado pelo círculo do Corvo.
Sem representação parlamentar ficaram o MPT (0,77 por cento, correspondentes a 833 votos), o PDA (0,49 por cento, 530 votos), a plataforma de cidadania (0,99 por cento, 1.064 votos), o PCTP/MRPP (0,32 por cento, 347 votos), o PAN (0,63 por cento, 678 votos) e o PTP (0,44 por cento, 470 votos).