Protocolos sobre ensino da Língua Portuguesa assinados pelo embaixador de Portugal

0
101
Protocolos sobre ensino da Língua Portuguesa assinados pelo embaixador de Portugal

Foi assinado na manhã da última quarta-feira,17 de Abril, na Embaixada de Portugal, em Pretória, um Protocolo de Cooperação entre o Instituto Camões, este representado pelo embaixador Ri-coca Freire, e a Gauteng Growth and Development Agency (GGDA), pelo seu CEO, Siphiwe Ngwnya.

 Este protocolo prevê o ensino da língua portuguesa nas instalações da sede desta “GGDA”, uma agência do Governo Provincial de Gauteng, ligada ao Departamento de Desenvolvimento Económico, responsável pela atracção de investimento para Gauteng, instalada no n.º 124 Main Street, em Marshalltown,  Joanesburgo, destinado a funcionários da agência e membros do Governo que tenham que se deslocar a países de língua oficial portuguesa, para desenvolverem projectos, novos ou já existentes, e assim facilitar o diálogo que aí venha a ser estabelecido entre ambas as partes.

 Para as aulas desse Curso de Português a iniciar a 10 de Maio próximo, com a duração de vinte e sete semanas, das 7 às 9 horas de sextas-feiras, terminando em Novembro, ministrado pelo professor Rui Afonso, ou em sua substituição Lurdes Matos, a “GGDA”, será responsável pela cedência da dependência onde serão dadas as aulas, além de facultar os manuais aos estudantes, enquanto o Instituto Ca-mões assegura os salários e as despesas com o transporte do professor, para o que, como ali soubémos, já estão inscritos vinte e sete alunos de idade adulta.

 Na assinatura deste protocolo, o embaixador dr. Ricoca Freire referiu-se à importância da nossa língua, falada hoje por mais de duzentos e cinquenta milhões de pessoas em países outrora sob administração portuguesa, e continua oficializada a língua de Camões, pelo que se torna importante e necessário a sua aprendizagem, para assim facilitar o diálogo daqueles que designados para tal tenham pelas companhias que representam, interessadas em investir por exemplo em Angola e Moçambique, ou no Brasil, essas tarefas facilitadas, enquanto Siphiwe Ngwenya se mostrou por seu lado radiante e confiante em resultados positivos do projecto a pôr em prática com a assinatura deste acordo.

 Além do embaixador dr. Ricoca Freire, e de Siphiwe Ngwenya, estiveram presentes entre outros na assinatura deste protocolo, pela Embaixada, o coordenador do Ensino de Português na África Austral, dr. Rui Azevedo, e o dr. João Pedro Pereira do AICEP, e pela “GGDA”, Rui Fragoso, responsável pelo desenvolvimento de investimentos dessa agência.

 Finda a assinatura do protocolo, seguiu-se um Porto de honra, com brinde ao sucesso do projecto, e na interacção entre os participantes no convívio que in-cluiu alguns acepipes e guloseimas, foi realçada a importância do protocolo ali assinado nessa manhã.

 

* Assinado Protocolo de Cooperação entre o Instituto Camões e a Universidade Wits para formar professores de Português

 

Na Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo, o embaixador de Portugal na África do Sul, dr. António Ricoca Freire em representação do Instituto Camões assinou um Protocolo com aquela instituição de ensino superior, tendo a directora da Faculdade de Humanidades, Professora Ruksana Osman assinado pela Wits.

 Regista-se que à cerimónia compareceram a Dra. Libby Meintjes, chefe do Departamento de Língua, Literatura e Comunicação Social; a Dra. Alida Poeti, chefe do Departamento de Línguas Modernas; a Dra. Ana Rocha, chefe do Departamento de Estudos Portugueses na Wits e leitora do Instituto Camões; o Dr. Rui de Azevedo, coordenador do Ensino de Português na África Austral (RSA, Botswana, Namíbia, Suazilândia e Zimbabwé); o Dr. Miguel Gullander, chefe do Departamento dos Estudos Portugueses em Pretória e leitor do Instituto Camões; e o estudante Ricardo Tagliatti, que quando começarem os cursos “majors” em Português será um dos alunos.

 O embaixador Ricoca Freire, na sua intervenção, recordou que a Língua Portuguesa é um idioma em expansão, espalhado por todos os continentes e que hoje constitui um factor de desenvolvimento económico na relação privilegiada com os países falantes da língua de Camões.

 Recordou a sua recente visita ao Liceu que o poeta Fernando Pessoa frequentou em Durban e que a qualidade dos seus versos surgiram na sua juventude quando publicou o seu primeiro poema, em Inglês, no jornal local “Mercury”.

 O diplomata enfatisou que a Língua Portuguesa faz a triangulação entre Angola, Moçambique e a África do Sul, projecta-se no gigante sul-americano que é o Brasil e vai até à Oceânia, onde esta o mais jovem estado de fala lusa, a República de Timor-Leste.

 Ricoca Freire augurou o melhor sucesso para a iniciativa e agradeceu aos académicos da Wits o seu apoio a este projecto.

 Por seu turno, usando da palavra, a Dra. Ruksana Osman recordou que a Língua Portuguesa já tem um Prémio Nobel da Literatura, José Saramago, e que se trata de uma língua de dimensão planetária, representativa da interpenetração de culturas, de que muito poderão vir a beneficiar os alunos de Português da Wits.