Previsto novo fôlego de obras públicas em Portugal

0
58
Previsto novo fôlego de obras públicas em Portugal
O presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, Reis Campos, considera que o sector da construção vai ganhar um “novo fôlego após a divulgação do relatório que define obras públicas prioritárias.

 Em declarações à agência Lusa, o presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas do Norte disse que o sector vai ganhar um “novo fôlego” com a dinamização dos projectos prioritários, salientando que o “Governo deve construir rapidamente uma estratégia e decidir o que o País precisa” para ser mais competitivo e crescer.
 
 “Neste momento, é hora de o Governo tomar uma decisão, aproveitando dinheiros colocados à disposição pela Comissão Europeia e dinamizar um sector que esteve parado e teve como consequência a crise no emprego”, afirmou Reis Campos.
 O Governo recebeu na segunda-feira um relatório efectuado pelo grupo de trabalho para as infraestruturas de elevado valor, liderado pelo presidente da Associação Industrial Portuguesa, José Eduardo de Carvalho, que define a construção e expansão de portos e de ferrovias como prioridades para o investimento em obras públicas até 2020.
 
  Reis Campos lembrou que o sector da construção e imobiliário perdeu nos últimos dois anos 26 mil empresas e 270 mil trabalhadores.
  “É uma altura boa que o País possa definir essas prioridades, que construa um plano estratégico para os próximos sete anos”, sublinhou.
 
Reis Campos salientou ainda que o trabalho desenvolvido pelo grupo de trabalho (composto por entidades públicas e privadas, do qual a associação faz parte) deu um passo muito importante e o Governo deve agora tomar as decisões necessárias e preparar adequadamente o novo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).
 
  No documento, o grupo de trabalho define 30 projetos prioritários, entre os quais se destacam a expansão do porto de Sines, a construção de um terminal de águas profundas em Lisboa e a modernização da linha do norte, refere a imprensa.
 A conclusão do túnel do Marão e a abertura de um novo terminal de carga no aeroporto de Lisboa são outros dos projetos escolhidos entre uma lista prévia de 238 potenciais investimentos indicados pelo Governo.
 
 O documento, que entra em debate público na quartafei-ra, define um total de 30 projetos prioritários para os próximos seis anos, num investimento global de 5.103,8 milhões de euros.