Presidente do Governo Regional da Madeira visita África do Sul de 6 a 11 de Dezembro

0
57
Presidente do Governo Regional da Madeira visita África do Sul de 6 a 11 de Dezembro

Para se avistar com a comunidade portuguesa da África do Sul, especialmente com a oriunda da Região Autónoma da Madeira, o Presidente do Governo Regional da Madeira e antigo autarca da Câmara do Funchal, Miguel Albuquerque, chega na manhã de 6 de Dezembro a Joanesburgo, para uma visita de seis dias a este País.

 Durante essa semana, encontram-se agendados os seguintes contactos entre Miguel Albuquerque e a comunidade: domingo, 6 de Dezembro, dia da sua chegada, recepção de boas-vindas na Casa Social da Madeira de Pretória, com almoço de convívio, pelas 13 horas; segunda-feira, dia 7, “cocktail” em Joanesburgo oferecido pela Câmara de Comércio Portuguesa da África do Sul (SAPCC); terça-feira, dia 8, visita à comunidade em Bloem-fontein; quarta e quinta-feira, 9 e 10 de Dezembro, encontros com a comunidade na Cidade do Cabo, regressando o presidente do Governo Regional na sexta-feira, dia 11, ao Funchal.

 Com uma comitiva de 17 personalidades, acompanham Miguel Albuquerque nesta sua viagem à África do sul nesta viagem, sua mulher Sofia Fernandes, o chefe de gabinete Rui Abreu e sua mulher Maria Micaela; o administrador e o director do Diário de Notícias do Funchal, respectivamente, José Câmara e Agostinho Silva; os empresários luso-ve-nezuelanos do ramo alimentar, Anacleto Teixeira, Belén Brito e Aleixo Vieira, e outros destacados industriais madeirenses.

 Para inscrições no almoço de boas-vindas na Casa Social da Madeira de Pretória, no dia da sua chegada, a que todos serão bem-vindos, e quaisquer informações, contactar o presidente da colectividade, Samuel da Silva pelo telemóvel 082 448 2253; ou Miguel Carreira 076 066 1549.

 

* Instabilidade política em lisboa "não vai afectar" a Madeira

 

 O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou na sexta-feira que a situação de instabilidade a nível da política nacional não vai afectar o arquipélago que tem “um rumo definido” para assegurar o desenvolvimento da região

“Ao contrário do quadro na-cional, que neste momento é de incerteza e instabilidade, a região está com um quadro seguro, de maioria que permite governar sem turbulências e sem qualquer problema”, declarou o governante na inauguração da nova sede da Ordem dos Engenheiros da Madeira, no Funchal.

 Perante uma plateia repleta de representantes de várias entidades, entre as quais o  antigo presidente do executivo madeirense, Alberto João Jardim, a quem se referiu como o seu “ilustre antecessor”, Miguel Albuquerque deixou “a mensagem clara” segundo a qual “o que se está a passar a nível nacional não vai afectar a região, porque há quadros de financiamento assegurados, a partir de janeiro, e um processo de consolidação orçamental em curso”.

 O responsável madeirense disse que “independentemente do que se passa ao nível do orçamento nacional, a Madeira iniciou um processo de recuperação económica e social, quer a nível do turismo, quer a nível dos projectos de investimento que estão a surgir”.

 Segundo Miguel Albuquerque, a Madeira tem fundos, no âmbito do quadro comunitário 2014-2020 que “vão permitir captar investimento externo, estimular o investimento privado na Madeira e vai, dentro da possibilidade e do orçamento, de forma consistente, fazer investimento público na área pública”.

 O governante insular argumentou que a região vive “um quadro de estabilidade política que permite estabelecer objectivos muito concretos a médio e longo prazo, tendo, simultaneamente, mecanismos e motivação que permite traçar este projeto comum de desenvolvimento e progresso para a Madeira”.

 Albuquerque sublinhou ainda que, presentemente, a “Madeira está a iniciar com um grande sucesso um processo de recuperação económica e social e ao sair do Programa de Ajustamento, a 31 de de-zembro [2016], as linhas de rumo para o futuro da região estão perfeitamente traçadas”.

 Dirigindo-se aos profissionais de engenharia, o líder regional destacou que “podem contar com a região como polo de desenvolvimento e trabalho no futuro”.

 “Quero deixar esta mensa-gem de forma clara, porque o que se está a passar a nível nacional aqui na região não vai afectar, porque temos quadros de financiamento assegurados, um processo de consolidação orçamental em curso”, vincou o governante.

 Miguel Albuquerque concluiu que “esta região vai mostrar, mais uma vez, que está na vanguarda daquilo que é o desenvolvimento do país”.

 Entre as várias personalidades presentes no acto de inauguração da nova sede da Ordem dos Engenheiros, um edifício que foi reabilitado numa das mais antigas ruas do Funchal, estavam o reitor da Universidade da Madeira, o presidente da autarquia, o bastonário da OE e elementos das várias estruturas desta classe de diversas regiões do país.