Presidente do Brasil visita em Março o Médio Oriente como mediador para a paz na região

0
83
Lula da Silva

Lula da SilvaO Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, anunciou que vai visitar em Março o Médio Oriente, numa acção de mediação para a paz na região.

 A decisão sobre a visita surgiu depois de Lula da Silva ter recebido os presidentes de Israel, Simón Peres, da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, tendo tido um encontro com o Presidente do Irão, Mahmud Ahmadineyad.

 “Depois de receber os três presidentes aqui, já está mais ou menos agendada a viagem: em Março vou visitar Israel, a Jordânia e a Palestina”, afirmou Lula da Silva no seu programa semanal de rádio.

 Nas audiências que tiveram com o Presidente do Brasil, tanto o presidente de Israel como o da Autoridade Nacional da Palestina agradeceram o interesse do Brasil em ser intermediário para a paz no Médio Oriente e aplaudiram essa possibilidade.
 Defendendo a intermediação brasileira, o Presidente do Brasil disse que poucos países do mundo podem receber em poucos dias os presidentes de três países envolvidos no conflito e que tenham tanta responsabilidade na situação do Médio Oriente.

 Salientando a “capacidade de diálogo que o Brasil tem actualmente”, Lula da Silva referiu que “há uma série de países que não conversam com o Irão, mas não serve de nada deixar o Irão isolado”.
 “Se é um actor importante neste problema, alguém tem de sentar-se a conversar com o Irão e tentar estabelecer um ponto de equilíbrio, para que seja possível alguma normalidade no Oriente Médio”, advogou o Presidente do Brasil, rejeitando assim as críticas de alguns sectores por receber o líder iraniano.

 O Chefe de Estado brasileiro disse que é necessário identificar os grupos radicais que não querem a paz para tentar encontrar possíveis interlocutores com quem conversar.

 “Essa é a minha convicção e por isso falo com toda a gente e não aceito a intolerância daqueles que acham que não se pode conversar, porque esse são tão intolerantes como os que não querem a paz”, afirmou.