Presidente da África do Sul recebeu em Pretória as cartas credenciais do novo embaixador de Portugal

0
294

O Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, recebeu no passado dia 17 de Janeiro as cartas credenciais do novo embaixador de Portugal neste País, dr. Manuel Maria Camacho Cansado de Carvalho.

 Nesse dia, o Presidente Jacob Zuma “teve uma conversa confidencial” com o novo embaixador de Portugal durante  a recepção que ofereceu em Pretória aos novos embaixadores e altos comissários designados para apresentação de cartas credenciais.

 O encontro decorreu na residência oficial Sefako Makgatho da Presidência sul-africana, em Pretória, onde, além de Portugal, apresentaram igualmente cartas credenciais representantes das diplomacias de Espanha, Siria, Nigéria, Chade, Alemanha, Lesotho, Etiópia, Sudão, Cuba, Líbano, Bieolorrússia e Gâmbia.

 O Século apurou que o Presidente Zuma dirigiu-se em português ao novo embaixador de Portugal, Manuel Carvalho, durante a cerimónia de apresentação de cartas credenciais e que, na oportunidade, o Chefe de Estado sul-africano e o diplomata português “tiveram uma conversa que é considerada confidencial”, precisaram as nossas fontes sem adiantar mais pormenores.

 No discurso de boas vindas aos novos membros do corpo diplomático, Jacob Zuma re-feriu que a África do Sul é um país estável com portas abertas ao investimento estrangeiro e reafirmou o empenho do Executivo sul-africano em materializar a visão de Nelson Mandela para a paz, liberdade, justiça e reconciliação no País.

 O Chefe de Estado relembrou aos diplomatas a importância do legado do antigo Presidente Nelson Mandela, cujo centenário se celebra este ano, afirmando que “Mandela reposicionou a África do Sul como um cidadão global responsável que pode assumir o seu lugar legítimo no Mundo”.

 Adiantou que “a política externa da África do Sul baseia-se nos valores e princípios da Constituição, que se tornou si-nónimo com a visão de paz, liberdade, justiça e reconciliação de Madiba”.

 “Continuamos a estar gratos aos povos do Mundo que, em nome do colectivo das Nações Unidas, declaram oficialmente em Novembro de 2009 a data de 18 Julho como o Dia Internacional Nelson Mandela”, afirmou Jacob Zuma.

 O Chefe de Estado afirmou que a presença do novo corpo diplomático é testemunho do contínuo empenho do governo sul-africano na implementação da visão e sonho de Madiba e que a África do Sul irá receber em breve um relatório sobre o progresso alcançado nas negociações para a criação de uma Zona Livre de Comércio Continental, na Cimeira da União Africana.

 “O desenvolvimento de África está no epicentro da agenda da nossa política externa”, afirmou.

Jacob Zuma indicou que, nes-se sentido, a criação do Ban-co BRICS irá beneficiar o continente através de iniciativas de investimento e apoio ao desenvolvimento e infraestruturas.

 Ao concluir a sua intervenção, o Presidente Zuma disse que “este maravilhoso país de Nelson Mandela é estável e tem as portas abertas ao investimento estrangeiro” e instou o novo corpo diplomático agora acreditado a “explorar as várias oportunidades existentes para benefício mútuo”.

 “Posso garantir-vos que iremos ter a oportunidade de interagir durante o vosso mandato na qualidade de intermediários entre nós e os vossos respectivos governos”, concluiu Jacob Zuma.

 

Lisboa dá novo enfâse às relações diplomáticas com Pretória

 Manuel Carvalho, o novo representante diplomático de Lisboa que chegou à África do Sul no passado dia 15 de Dezembro, é diplomata desde 1987 e chefiou durante os últimos quatro anos a Embaixada de Portugal, em Riade, de 2013 a 2017, acreditado no Reino da Arábia Saudita, no Reino do Bahrain e na República do Yemen. Antes disso foi Cônsul-Geral em Macau e Hong-Kong, na China (2009-2013).

 No seu currículo, a que o Século teve acesso, destaca-se um vasto envolvimento em questões relativas ao contexto da União Europeia, nomeadamente no tocante à Defesa (NATO, não-proliferação e controlo de armamento), transição na Europa de Leste (OSCE), Direitos Humanos (OSCE/Human Dimension e Monitoria Eleitoral), presidências portuguesas do Conselho da União Europeia (1992, 2000 e 2007) e ainda a chefia da “task force” da diplomacia portuguesa nas negociações sobre a Perspectiva Financeira da União Europeia (2017-20013).

  Numa mensagem de boas-vindas publicada no portal da Embaixada de Portugal em Pretória, o embaixador Manuel Carvalho faz eco das palavras do Chefe de Estado sul-africano ao afirmar que Portugal desfruta de um bom relacionamento com a África do Sul e que tem turismo, indústria e serviços correspondentes a uma economia inovadora e diversificada, que oferece oportunidades para comércio e investimento.

 “Temos excelentes relações, assentes em raízes históricas e concretizadas em laços po-líticos, económicos e interpessoais. Temos boas perspectivas para o seu desenvolvimento. Temos aqui cidadãos e empresas portuguesas. E temos também uma crescente curiosidade dos sul-africanos relativamente a Portugal, em termos de turismo, comércio, investimento, cultura ou desporto.”, adianta o embaixador Manuel Carvalho.

 De acordo com o diplomata, Portugal é um país estável, moderno e acolhedor e com experiência secular de conviver com o Mundo.

  “Isso nota-se pela nossa presença actual nos cinco continentes, mas também pela forma como recebemos quem nos visita. Fomos os primeiros europeus na África do Sul, temos uma das maiores comunidades contribuindo para este país, o português é uma língua aqui falada por milhares de pessoas e reconhecida na Constituição sul-africana – um idioma global, o sexto mais falado no Mundo, o maior no hemisfério sul e uma língua de negócios e diplomacia em África”, afirma Manuel Carvalho.