Português vai liderar o quarto maior grupo automóvel do Mundo

0
30

 Os accionistas da Peugeot-Citroën (PSA) e da Fiat Chrysler (FCA)  aprovaram na segunda-feira, 4 de Janeiro,  a fusão dos dois grupos, anunciada em Dezembro de 2019 e que ficará formalmente concluída nas próximas semanas. Durante cinco anos, o português Carlos Tavares vai ficar ao volante da aliança Stellantis.

  O novo gigante automóvel venderá um total de 7,9 milhões de automóveis e conseguirá obter receitas de 180 biliões de euros, segundo os resultados agregados de 2019 e que correspondem a 2,3 vezes o valor do empréstimo da troika a Portugal, em 2011. Além da Peugeot, da Citroën, da Fiat e da Chrysler, a nova aliança automóvel vai reunir e manter marcas como Alfa Romeo, Jeep, Lancia, Maserati, Dodge e Ram.

  Os dois grupos vão ter vantagens mútuas com esta união por partilharem mercados e soluções tecnológicas: a PSA passará a ter acesso ao continente norte-americano. A FCA poderá reduzir as emissões da sua frota, sem ter de comprar à Tesla créditos de emissões de dió-xido de carbono, avaliados em 1,8 biliões de euros e que permitirão ao grupo italo-americano evitar as multas dos EUA e da Comissão Europeia.