Portugal vai ajudar Moçambique no projecto de extensão da plataforma continental

0
150
Moçambique

Moçambique Portugal vai ajudar Moçambique no projecto de extensão da plataforma continental, que o país vai defender “brevemente” nas Nações Unidas, indicou em Maputo o ministro da Defesa de Portugal, Augusto Santos Silva.

 No balanço da visita de três dias que realizou a Moçambique, Augusto Santos Silva afirmou que a cooperação do projecto de extensão da plataforma continental do país faz parte de um “novo patamar” na colaboração no sector da Defesa.
 “Portugal apresentou em 2009 e defendeu em 2010 o seu projecto de extensão da plataforma continental nas Nações Unidas. Moçambique apresentou em 2010 e irá defender brevemente. É uma área que parece óbvia para cooperação futura”, disse o ministro português, em declarações aos jornalistas.

 Avaliando como “positivos” os 23 anos de cooperação com Moçambique no domínio militar, Augusto Santos Silva apontou ainda que os dois países decidiram incrementar a colaboração no setor da vigilância marítima, capitalizando a experiência conferida pelo estatuto de países marítimos.
 “Os dois países são ambos marítimos e tem uma extensão considerável de águas sob sua jurisdição e as capacidades de vigilância marítima são essenciais. Aí também queremos incrementar a cooperação”, sublinhou Augusto Santos Silva.
 O ministro português da Defesa realçou que os mais de 20 anos de cooperação com Moçambique permitiram a formação de 1.500 bolseiros moçambicanos em estabelecimentos militares de ensino portugueses e a formação, em Moçambique, de 4.700 militares moçambicanos com o apoio de instrutores portugueses.

 Mais de mil instrutores portugueses trabalham em Moçambique, destacando-se o seu envolvimento na criação da Academia Militar Samora Machel, a única no país do ramo castrense, e no treino de fuzileiros navais moçambicanos, disse Augusto Santos Silva.
 Foram também conseguidos progressos no apoio à capacitação institucional das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, com enfoque no auxílio à organização do exército moçambicano.

 No âmbito da cooperação bilateral no domínio militar, Augusto Santos Silva procedeu à oferta de um avião Cessna à Força Aérea de Moçambique, destinado a operações aeromédicas, vigilância marítima e treino de pilotos.
 Uma palestra subordinada ao tema: “Factores de União e Novas Áreas de Cooperação na CPLP” assinalou o final da visita de Augusto Santos Silva a Moçambique.