Portugal perde com a Estónia e fica mais longe da qualificação directa no EuroBasket

0
19
Portugal perde com a Estónia e fica mais longe da qualificação directa no EuroBasket

A seleção portuguesa de basquetebol perdeu  na recepção à Estónia por expressivos 21 pontos (64-85) e ficou, praticamente, afastada da possibilidade de chegar ao Europeu via primeira fase de qualificação.

 Depois de ter ganho em Talin por 72-66, o “cinco” de Mário Palma foi, desta vez, completamente dominado pelo conjunto visitante, que acertou 12 “triplos”, em 25 tentados, e esteve quase perfeita nos lances livres, com 13 em 14.

 A formação das “quinas”, por seu lado, desastrada em todos os capítulos, num jogo que nunca liderou, pelo que, em princípio, terá de adiar o “sonho” para a segunda fase de qualificação.

 Cláudio Fonseca, com 17 pontos, foi o melhor da selecção lusa, que apenas acertou quatro de 17 “triplos” (23,5 por cento) e 14 de 23 lances livres (60,9) e perdeu também a batalha das tabelas, com menos sete ressaltos (21 contra 28).

 Por seu lado, o suplente Rain Veidman, com 18 pontos, incluindo quatro “triplos”, e Janar Talts, com 16 pontos e 11 ressaltos, lideram o conjunto da Estónia.

 Os forasteiros entraram melhor no encontro e ganharam rapidamente seis pontos de avanço (2-8), que a equipa lusa logrou encurtar para três (11-14), reacção à qual a Estónia respondeu com um parcial de 0-10, aumentando a vantagem para 13 (11-24).

 Muito acertado nos “triplos”, o “cinco” de Tiit Sokk manteve o avanço no final no primeiro período (16-29), para, no início do segundo, lograr alargá-la para 17 (20-37), perante um conjunto luso em que apenas Cláudio Fonseca funcionava.

 Na parte final da primeira metade, Portugal não conseguiu melhor do que chegar-se a 12 pontos (25-37, 27-39, 30-42 e 33-45), para terminar a perder por 13 (33-46), também por culpa dos muitos lances livres falhados – sete em 14.

 Após o intervalo, a equipa lusa ainda se colocou a 11 pontos (37-48), mas, a meio do terceiro parcial, os estónios acertaram quatro “triplos” em quatro ataques consecutivos e dispararam em definitivo no marcador (42-64).

 Com uma defesa mais pressionante, Portugal ainda conseguiu que a Estónia não marcasse pontos nos primeiros três minutos e meio do quarto período, mas a diferença só caiu para 15 pontos (53-68) e rapidamente a Estónia voltou ao comando, para vencer por 21.