Portugal chega a 2010 com mais de 560 mil desempregados

0
167
Desemprego

DesempregoPortugal chega a 2010 com 563,3 mil desempregados, mais do que duplicando o número de pessoas que estavam sem emprego no arranque da última década.

 No final de 1999, Portugal encontrava-se com 215,2 mil desempregados (menos 348,1 mil pessoas do que no quarto trimestre de 2009) e uma taxa de desemprego de 4,2 por cento.

 Dez anos e cinco governos passados, Portugal chega ao final de 2009 com uma taxa de 10,1 por cento, de acordo com a informação divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
 A fronteira dos 300 mil desempregados foi ultrapassada no terceiro trimestre de 2002 (altura em que se contabilizava um total de 329,6 mil desempregados e uma taxa de desemprego de 6,1 por cento), enquanto a dos 400 mil foi transposta no primeiro trimestre de 2005.
 No segundo trimestre de 2009, já em plena crise económica, Portugal tinha 507,7 mil pessoas desempregadas, o número mais alto das séries disponibilizadas pelo INE (desde 1983).

 A escalada do desemprego é notória na última década.

 Em termos médios, a taxa de desemprego ficou nos 9,5 por cento em 2009.
 Em 1999 Portugal tinha uma taxa de desemprego média de 4,4 por cento, em 2000 de 3,9 por cento, em 2001 de 4 por cento, em 2002 de 5 por cento e em 2003 de 6,3 por cento.

 Em 2004, a taxa de desemprego portuguesa era de 6,7 por cento, em 2005 era de 7,6 por cento e em 2006 era de 7,7 por cento.
 O único recuo da taxa de desemprego deu-se em 2007 (quando foi registada uma taxa média anual de 7,6 por cento), depois de em 2006 ter sido alcançada uma taxa de 8 por cento.