Portugal abre novo centro de vistos em Moscovo

0
85
Portugal abre novo centro de vistos em Moscovo

Portugal abriu na capital russa um novo centro de vistos com vista a responder ao aumento do fluxo turístico da Rússia. A cerimónia de inauguração do novo centro, que teve lugar no dia 21 de junho, contou com a presença de Mário Godinho de Matos, embaixador de Portugal recentemente nomeado para esse cargo na Federação da Rússia.

 O edifício encontra-se numa das zonas centrais de Moscovo e o centro estará aberto, nos dias úteis, entre as 09:00 e as 16:00.

 Há já numerosos anos que se constatou que o Consulado de Portugal na Federação da Rússia respondia com grandes dificuldades ao aumento da procura de vistos portugueses, pois as instalações eram diminutas e impróprias e o número de funcionários estava aquém das necessidades.

 As pessoas que pretendiam receber o visto português tinham de se inscrever numa lista para entregar os documentos necessários, através de uma linha telefónica paga, e depois aguardar em demoradas filas em compartimentos sem condições.

 As autoridades portuguesas decidiram seguir o exemplo dos parceiros da União Europeia, que autorizaram empresas privadas a criarem centros de vistos.

 O novo centro, que é gerido por uma empresa privada com grande experiência nesta área, recolhe os documentos necessários à obtenção de vistos e entrega-os ao Consulado de Portugal, que decidirá se eles serão ou não concedidos.

 Além do emolumento consular de 35 euros, os requerentes terão de pagar mais 20 euros pelos serviços desse centro, ao qual poderão recorrer não só habitantes da Rús-sia, mas também cidadãos de países vizinhos.

 Os vistos serão concedidos num prazo de dez dias, podendo esse prazo ser alargado até 30 dias caso seja ne-cessária uma análise mais profunda dos dados apresentados.

 Se turistas individuais entenderem por bem continuar a recorrer diretamente ao consulado português, poderão fazê-lo depois de inscrição online e num número não superior a 10 por dia.

 Os passaportes de entidades oficiais russas, nomeadamen-te de funcionários do Minis-tério dos Negócios Estrangei-ros, continuarão a ser tratados no consulado português.

 Segundo fontes oficiais, em 2012, a secção consular portuguesa em Moscovo passou 32.724 vistos, mas os agentes turísticos afirmam que em Portugal teriam entrado mais de cem mil russos no ano passado.

 Este ano, as previsões apontam para um novo aumento do fluxo turístico russo para Portugal.