Plataforma digital ajuda a aproximar emigrantes e lusodescendentes de Portugal

0
127

 Uma plataforma digital criada pelo Jornal “Região de Leiria”, e apresentada na quarta-feira em Lisboa, vai ajudar a aproximar mais os emigrantes portugueses e os lusodescendentes de Portugal, anunciou a directora adjunta da publicação, Patrícia Duarte.

 Matar saudades, partilhar experiências, contar histórias de percursos e mesmo tentar encontrar emprego para o regresso a Portugal são as possibilidades da plataforma digital, denominada Repórter no Mundo e apresentada quarta-feira, 18 de Abril, no Fórum Luso-Estudos, promovido pelo Observatório dos Luso-descendentes, na Sociedade de Geografia de Lisboa.

 Na sua intervenção no Fórum, Patrícia Duarte sublinhou que “há muito para partilhar pelos emigrantes portugueses” e ressalvou a importância de uma plataforma que “até permite manter viva a língua portuguesa” e “dá resposta à vontade de dialogar”.

 O projecto vai “tornar os emigrantes correspondentes do Jornal de Leiria, fazer o contacto com a comunidade e irá permitir também o diálogo, com o envio de mensagens privadas, aproximando uns e outros”.

 “As pessoas têm vontade de contar as suas histórias, revelar as suas experiências. Há quem tenha ido para fora e teve sucesso, outros não. Há tanto para partilhar entre todos os portugueses, não só entre os que estão lá fora”, acrescentou a jornalista.

 A aplicação vai “explorar o campo emocional”, uma vez que “são as histórias, as que reflectem sucessos ou fracassos, que permitem conhecer o percurso e valorizar a emigração”, considerou.

 A necessidade de comunicação foi também assinalada no Fórum pelo lusodescendente Tim Vieira, radicado na África do Sul, que sugeriu a criação “de uma rede na Internet para ligar a emigração lá fora”.

 “Temos de alguma maneira, com algum projecto, uma grande ideia. A ver se conseguimos atingir essa ‘network'”, afirmou.

 O Fórum Luso-Estudos, que terminou na quarta-feira, reuniu em Lisboa mais de oito dezenas de lusodescendentes, provenientes dos cinco continentes.

 A presidente do Observatório dos Lusodescendentes, Emmanuelle Afonso, referiu que o conjunto de conferências tem como propósito “promover, disseminar e dinamizar um maior conhecimento sobre a diáspora lusodescendente, possibilitando o desenvolvimento sustentável de melhores políticas públicas e privadas para a manutenção da sua ligação a Portugal”.