Pinto da Costa recandidata-se à presidência do FC Porto

0
71

Pinto da Costa admitiu, no lançamento do site oficial da recandidatura à presidência do FC Porto, que vai a eleições “a pensar nas dificuldades tremendas do presente”.

  No site pintodacosta2020, o presidente dos ‘dragões’ revelou que está confiante que o clu-be ainda vai alcançar “muitos sucessos”, pensando no futuro e deixando de lado o passado de triunfos que apenas conta no currículo.

  “Nesta minha primeira comunicação aos sócios do FC Porto, queria saudá-los efusivamente e agradecer tudo aquilo que têm contribuído para o engrandecimento do FC Porto. Tenho muito orgulho no meu passado como dirigente desportivo no FC Porto: pelos anos que passei como chefe de secção; pelos anos que fui director das actividades amadoras, na presidência de Afonso Pinto de Magalhães; pelos quatro anos de sucesso que o FC Porto teve sob a presidência do Dr. Américo de Sá, em que eu fui diretor para o futebol; e em todo o passado como presidente do FC Porto”, começou por referir o dirigente que admitiu ainda estar de olhos postos no presente e no futuro.

  Contudo, “não é a pensar nesse passado” que Pinto da Costa se candidata, mas “a pensar nas dificuldades tremendas do presente, e na esperança e na certeza” que tem de que, com a sua nova equipa, vai “conseguir sucessos no futuro, solidificar o clube, para que ele possa continuar a ser um dos grandes do futebol europeu”.

  As eleições no FC Porto vão acontecer a 6 e 7 de Junho e contam com três listas candidaturas, encabeçadas por Pinto da Costa, Nuno Lobo e José Fernando Rio.

Vítor Baía na lista de Pinto da Costa

  O ex-futebolista Vítor Baía integra a lista de Jorge Nuno Pinto da Costa, candidato às eleições do FC Porto.

  O antigo guarda-redes dos ‘dragões’  regressa assim ao clube que o consagrou dez anos depois de ter saído.

  “É um momento de grande felicidade para mim. O presidente fez-me esse convite e sinto-me realmente muito honrado. É o regresso a uma casa que me diz muito e mais uma vez afirmo que é um dos dias mais felizes da minha vida, poder regressar ao clube que tanto amo. Noutras funções, como é lógico, mas sempre com o mesmo intuito e objectivo de o poder servir”, começou por afirmar Baía.

    Vítor Baía revelou que foi convidado para a vice-presidência do clube, mas ainda assim deixou no ar a possibilidade de vir a exercer outras funções, nomeadamente na SAD.

“Fui convidado para vice-presidente do clube. Naquilo que tem a ver com a SAD… A minha disponibilidade é total e foi isso que eu fiz saber ao nosso presidente. Deixei nas mãos dele. Há muito para fazer. O mais importante é sabermos que é um momento especial no clube e no país. Pretendo fazer parte de algo válido que tem a ver com o presente e futuro. É um dia muito feliz, saí há cerca de 10 anos, é um regresso que muito saúdo e que me deixa muito, muito feliz. Aquilo que poderei vir a fazer ou não no futuro terá de ser o nosso presidente a fazer referência a isso. Estou muito feliz por ter sido convidado para vice-presidente do clube”, continuou.

  Vítor Baía salientou que, mesmo estando ligado a outros projectos, nunca esteve “afastado do FC Porto”.

e lembrou a relação que continua a manter com o clube.

“Eu estive ausente, mas não estive ausente. Como devem calcular, quando se fala da pouca experiência a este nível isto é um erro tremendo, é pura maldade. É pura maldade, porque eu nunca estive afastado do futebol e daquilo que é a vida do FC Porto. É uma relação que não se explica, mas que está cá e agora temos possibilidade de estender essa ligação. O meu pensamento é exatamente o mesmo: servir. Servir de uma forma honesta, séria, e podermos ajudar a colocar o FC Porto num patamar se possível, que é muito difícil, ainda de maior qualidade, excelência do que o que existe neste momento, embora saibamos que é difícil”, acrescentou o antigo guardião portista.