Paulo Portas diz que política de segurança do Governo

0
96
Paulo Portas

Paulo PortasO líder do CDS/PP, Paulo Portas, considerou na quinta-feira, no Barreiro, que a “política de segurança do governo está errada” e defendeu que todos os partidos políticos deveriam assumir compromissos claros em matéria de segurança pública para os próximos quatro anos.

“É preciso que os partidos assumam compromissos muito claros para os próximos quatro anos. Eu comprometo-me a fazer uma política de recrutamento para a PSP e para a GNR que compense a perda de efectivos e que dê condições de policiamento efectivo nas áreas metropolitanas de Lisboa, Porto e Setúbal”, disse Paulo Portas.

O dirigente do CDS/PP falava aos jornalistas durante uma visita à nova Divisão da PSP do Barreiro, numa intervenção já a pensar nos actos eleitorais que vão ter lugar este ano. “Eu comprometo-me à revisão das leis penais, porque quero leis severas para quem comete crimes graves e que o cumprimento das penas seja efectivo, porque não quero que os delinquentes saibam que, se cometerem crimes, não são julgados.

E que, se forem julgados e condenados, uns anos ou meses depois já estão cá fora”, acrescentou o dirigente do CDS/PP. Paulo Portas fez também duras críticas à política de segurança do governo, que disse estar “errada”, e reafirmou a ideia de que o executivo cometeu um erro ao cancelar as adm ssões para a PSP e para a GNR durante um ano e ao aprovar leis mais brandas.