“País deve muito à Madeira pelo contributo para o turismo nacional” – disse o primeiro-ministro

0
74

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou na terça-feira que o “turismo é para o Governo uma prioridade central”, considerando que “o País deve muito à Madeira pelo contributo que dá” para este sector a nível nacional.

 “O turismo é para o Governo uma prioridade central”, declarou o chefe do Governo na inauguração do reconstruídocomplexo balnear do Lido, no Funchal, numa das últimas iniciativas do programa da primeira visita oficial que efectuou na terça-feira à Madeira.

 Segundo António Costa, “o País deve muito à Madeira pelo contributo que dá para o turismo nacional”, considerando que para atrair turistas é preciso “dinamizar e renovar a oferta”.

 O governante apontou que um dos exemplos é a reconstrução do Lido, um equipamento construído em 1932 e inaugurado em 1935, tido como um “ex-libris” do Funchal, que ficou danificado pelo temporal de 20 de Fevereiro de 2010 e estava encerrado há seis anos.

 A sua recuperação custou cerca de dois milhões de euros, 85% comparticipado por fundos comunitários, e, na opinião de António Costa, permite “restabelecer o orgulho da população da Madeira” e é uma evidência da sua capacidade de enfrentar as adversidades.

A última iniciativa do programa desta visita oficial foi a inauguração das novas instalações da ACIN – iCloud Solutions, uma empresa

criada em 1994, na Ribeira Brava (um concelho na zona oeste da Madeira), e considerada pioneira na criação de soluções informáticas destinadas a micro e pequenas empresas. O projecto representou um investimento na ordem dos cinco milhões de euros e vai permitir criar mais cem postos de trabalho.

 Esta empresa começou com cinco pessoas e conta com aproximadamente uma centena de colaboradores e filiais, recém-licenciados, em Lisboa, Porto, Ponta Delgada e na cidade espanhola de Las Palmas (Canárias), tendo “clientes espalhados pelo mundo”, segundo o administrador Luís de Sousa.

 Esta empresa tem sido incluída no roteiro das visitas efetuadas à Madeira por vários responsáveis, entre os quais o anterior Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, o ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho e foi considerada pelo executivo madeirense como um Projecto Estruturante Regional (PER).

 Luís de Sousa referiu que “o objectivo, em 2017, é atingir os 200 colaboradores” e que “a empresa tem cerca de 62 mil clientes, um volume de facturação a rondar os 5,8 milhões de euros”.

 António Costa sublinhou que “a economia digital não está dependente nem das ligações aéreas, do custo dos portos ou dos transportes”, apontando que o país “tem a oportunidade histórica de repensar completamente a actividade, valorizando o que é endógeno” e apostar na “qualificação dos recursos humanos e capacidade de produção do conhecimento”.

 Esta visita do primeiro-ministro à região foi acompanhada pelo presidente da Assembleia e do Governo regionais, vários secretários do executivo madeirense, o representante da República, deputados, autarcas, entre outras entidades.