Orçamento dos Estados Unidos para 2011 aumenta despesa em 3% e reduz défice

0
49
Barack Obama

Barack ObamaBarack Obama vai propor um aumento do Orçamento do Estado de três por cento (3.834 mil milhões de dólares), reduzindo o défice para 8,3 por cento do PIB graças ao esperado aumento das receitas fiscais, anunciou a Casa Branca.

A despesa para o próximo exercício (Outubro 2010-Setembro 2011) é superior em três por cento à do actual, cuja despesa deverá atingir, segundo as previsões, 3.721 mil milhões de dólares, segundo o responsável pelo Orçamento na administração Obama, Peter Orszag.
 O défice vai ser reduzido para 1.267 mil milhões de dólares, o que corresponde a 8,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos, baixando cerca de 19 por cento em relação ao défice recorde previsto para o exercício de 2010 e que ascende a 1.556 mil milhões de dólares (10,6 por cento do PIB).

 A administração espera um aumento de 19 por cento das receitas fiscais em 2011, o que corresponde a 2.567 mil milhões de dólares.
 Entre as medidas de redução do défice, Obama decidiu abandonar o programa Constellation, que previa voos espaciais tripulados à Lua até 2020, e o fim das reduções de impostos para os contribuintes com rendimentos acima dos 250.000 dólares aplicadas pelo seu antecessor, George W. Bush.
 A administração pretende também congelar, nos próximos três anos, todas as despesas federais não relacionadas com programas sociais e questões de segurança: “O presidente encarregou a sua equipa orçamental de analisar o orçamento federal linha a linha para ver onde podemos economizar”, disse o diretor de comunicação de Obama, Dan Pfeiffer.

 Perante uma taxa de desemprego que em outubro ultrapassou os 10 por cento, o que ocorre pela primeira vez desde 1983, a proposta de orçamento prevê medidas de estímulo ao emprego.

 “O orçamento prevê 100 mil milhões de dólares para investimentos imediatos para a criação de empregos, redução de impostos para as pequenas e médias empresas, infra-estruturas e energias renováveis”, segundo a Casa Branca.
 A proposta suprime por outro lado todos os subsídios às energias fósseis.

 “É um orçamento que aborda todas essas questões, que contribui para estabelecer os fundamentos da economia a longo prazo (…) e que encara os desafios durante muito tempo ignorados como a saúde, o sistema de educação e a evolução para energias mais limpas”, segundo Pfeiffer.
 Barack Obama mantém a promessa de reduzir o défice do estado federal para metade entre 2010 e 2013. Segundo as previsões da administração, o défice será reduzido para 828 mil milhões dólares (5,1 por cento do PIB) no exercício de 2012 e para 727 mil milhões (4,2 por cento do PIB) em 2013.