Opinião: Jacob Zuma vai responder às perguntas da Comunidade Portuguesa

0
84
Zuma

ZumaA Presidência da República Sul-Africana informou à HIP Alliance (Aliança Intercomunitária Helénica, Italiana e Portuguesa) que Jacob Zuma disponibilizou-se a ter novo encontro com as comunidades da HIP. O líder da RSA encontrouse com portugueses, gregos, cipriotas e italianos no pavilhão da União Portuguesa, em Turffontein, a 15 de Setembro de 2008.

Em virtude da HIP adoptar o sistema rotativo para a organização de eventos, desta vez será a Comunidade Helénica anfitriã do Chefe de Estado da África do Sul, na quinta-feira 13 de Agosto próximo, às 19 horas, na Escola Saheti. Uma das críticas formuladas à vertente portuguesa que promoveu o encontro de Zuma na União foi que não foram dadas respostas, na altura, a perguntas formuladas pela Comunidade Portuguesa, tendo os organizadores referido no palco que as mesmas seriam posteriormente feitas por escrito pela Internet.

É certo que Jacob Zuma tinha elucidado no início do encontro na União que “estava com gripe e pedia ao público que entendesse, se tivesse, durante a sua intervenção, de tossir”. Agora, finalmente, o Presidente da África do Sul disponibiliza-se a dar respostas, de viva voz, perante o eleitorado. Enquanto então Zuma era só o presidente do ANC, agora tem essas funções mais as de Chefe de Estado já que foi investido no mais alto cargo do País no princípio de Maio último. Portanto, Jacob Zuma podeá responder com mais autoridade e melhor conhecimento, já que vai integrar na sua comitiva vários ministros para esclarecer assuntos mais específicos solicitados.

O encontro com a HIP na Escola Saheti, tem como objectivo principal responder em público às perguntas feitas na União Portuguesa há quase um ano. Regista-se que já depois de amanhã, quartafeira 22 de Julho, vai realizar-se, com início às 19 horas, no “Promised Grill”, em Meyersdal, um encontro da HIP Alliance com empresários e homens de negócios portugueses, que será dirigido pelo membro da Comissão Executiva da HIP, arquitecto Gilberto Martins, que pertence ao Governo Províncial de Gauteng com funções de director-adjunto do Ministério das Obras Públicas e Transportes, distinguido com o “Prémio Talento” (âmbito de Política) da diáspora portuguesa. Para qualquer informação sobre o encontro em Meyersdal, os interessados poderão contactar o advogado José Nacimento pelo telefone 011 435 1776, já que esta iniciativa tem por objectivo encontrar vias para  esbloquear o impasse na concessão de licenças a empresas portuguesas em relação a contratos governamentais, alguns dos quais se estão a prolongar por muito tempo sem decisão.

Assinala-se que durante a recente V Reunião Ministerial da Comunidade das Democracias, que se realizou em Lisboa, o vice-ministro sulafricano das Relações Exteriores e da Cooperação, Ibrahim Ismail Ibrahim, reiterou ao Governo português o papel da HIP e do responsável do sector português, José Nascimento, uma referência, aliás, que o titular da pasta dos Negócios Estrangeiros de Portugal já recebera da própria ministra Maite Nkoane-Matshabane quando a felicitou pela sua nomeação para a política externa da RSA. Na resposta escrita às felicitações de Luís Amado, Maite Nkoane-Matshabane referiu-se ao papel da HIP Alliance na nova sociedade sul-africana multirracial e democrática.

Nestas circunstâncias, na minha opinião, há que reconhecer a importância das diversas instituições lusas no desenvolvimento da África do Sul mas não se poderá sube timar o papel de credibilidade da HIP junto ao governo do dia, que poderá servir de mais valia na interacção entre a Comunidade Portuguesa e sectores da sociedade sul-africana, complementar ao papel de diplomacia económica oficial activa.
ASSUNÇÃO ALMEIDA