Número de missionários portugueses a trabalhar no estrangeiro caiu um terço

0
148
Papa

PapaO número de missionários portugueses a trabalhar no estrangeiro caiu um terço entre 2002 e este ano, embora haja cada vez mais leigos a desenvolver acção junto das populações, segundo estatísticas divulgadas hoje.

De acordo com um inquérito conjunto das Obras Missionárias Pontifícias (OMP) e da Fundação Evangelização e Culturas (FEC), este ano há 284 missionários em “missão ad gentes” (trabalho de evangelização junto de populações), 439 missionárias e 60 leigos em experiência missionária de longa duração (pelo menos um ano).

 “Os números representam uma grande diminuição face a 2002, data do último inquérito, mas nota-se que há cada vez mais leigos a trabalhar em missões, sobretudo em períodos de curta duração, entre um a três meses”, disse o padre Manuel Durães Barbosa, responsável das Obras Missionárias Pontifícias em Portugal.
 A média anual de leigos em experiências missionárias de curta duração situa-se entre 300 e 400, existindo este ano 321 voluntários.

 Em 2002 havia 462 missionários e 572 missionárias portugueses espalhados pelo mundo.
 África (355) e América (167) são os principais continentes de destino dos missionários portugueses em 2009, especialmente presentes em Moçambique (160), Angola (108) e Brasil (123).

 Os missionários portugueses também desenvolvem actividade na Europa (147), especialmente em Itália (52) e França (31), e na Ásia (54), nomeadamente em Timor (27), Japão (6), Filipinas (6) e China (5).

 Os leigos distribuem-se por África (48), especialmente em Moçambique (28), pela América (5), todos no Brasil, e pela Ásia (7), nomeadamente em Timor (5).

 O inquérito foi divulgado no início da Semana Mundial de Orações, que culminou ontem, domingo, com a celebração do Dia Mundial para as Missões.

 Nos últimos dias da semana realiza-se em todo o mundo um peditório de rua a favor das missões, revertendo também para este objectivo os ofertórios das missas do fim-de-semana.
 Em 2008 a verba recolhida em Portugal para as missões totalizou 800 mil euros, referiu  o padre Manuel Durães Barbosa.