Novo quadro de R100.000 da Sociedade Portuguesa de Beneficência já tem três doadores

0
49
comunidades

Na quinta-feira, 25 de Fevereiro, foram anunciados no convívio semanal da Academia do Bacalhau de Joanesburgo, no restaurante “Adega” em Bedfordview, três novos doadores para iniciar o segundo quadro de honra de 100.000 randes. São eles a própria Academia-Mãe, a Academia do Bacalhau de Rustenburg e o compadre Alberto Silva, a residir actualmente em Maputo.

 Nesta edição da tertúlia, foi também apresentado o executivo da presidência de José Contente para o mandato de 2016/17.

 As cerca de 36 pessoas presentes, entre compadres, co-madres e convidados assistiram ao anúncio da nova Direcção, que apenas difere do anterior executivo num membro. Este, na pessoa do compadre Victor Salazar Ferreira, que pediu para cessar as suas funções de tesoureiro.

 O executivo da presidência de José Contente foi apresentado com o mote dado pelo presidente, “em equipa que ganha não se mexe!” Terá então como vice-presidentes os compadres Ivo de Sousa, Pedro Silva e Paulo Mariano. Vasco de Abreu é o tesoureiro, posto que mantem e no qual terá o apoio do compadre Ramiro Sebastião, e a Secretaria fica à mesma a cargo dos compadres honorários José Vieira Pereira e João Carreira, este último também relações públicas da tertúlia. À frente da Comissão de Fes-tas estarão novamente os compadres Fernando Vale, José Luís Rodrigues e Jorge Araújo. Os responsáveis pela página da rede social “Facebook” e o sitio da Internet da tertúlia serão os compadres Rui Policarpo e Miguel Coelho.

 O almoço foi aberto como é habitual, depois dos presentes degustarem das entradas, com o soar do badalo e com o brinde “Gavião de Penacho”, cujo tom foi dado pelo compadre João Carreira.

 O presidente deu as boas-vindas como é seu hábito a todos os presentes, ao fazer referência a cada um em torno da mesa. Deu em particular as boas-vindas a Alberto Silva, residente em Moçambique e que é compadre da tertúlia de Joanesburgo. Levou ao convívio o seu filho, José Pedro.

 O presidente fez menção também da irmã Kadia Prigol, comadre da Academia-Mãe, que levou ao almoço a irmã Neuza Mariano, Superiora da Congregação e a residir actualmente em Roma.

 Para o convívio da tarde, foi nomeado para “carrasco” o compadre Paulo Mariano.

 O caldo-verde foi levado para a mesa e logo após este primeiro prato, o presidente fez soar o badalo novamente para usar da palavra.

 Nesta intervenção, José Contente falou nas eleições que decorreram na semana anterior e reforçou a ideia de equipa ganhadora antes de anunciar o seu executivo para o novo mandato.

 José Contente informou também que serão nomeadas subcomissões para eventos e festas, para auxiliar o executivo sempre que necessário.

 Em termos de eventos, após apresentar quem será responsável por qual departamento na Academia-Mãe, José Contente falou da celebração do aniversário da tertúlia, a 10 de Junho, que “este ano calha a uma sexta-feira e não havendo nada em contrário, faremos o nosso jantar nessa data”, afirmou o presidente.

 Adiantou também que o Congresso Regional das Academias do Bacalhau irá realizar-se a 13 de Abril em Maputo, Moçambique, a pedido daquela Academia do Bacalhau.

 O Dia de Golfe da Academia-Mãe para angariação de fundos será a 6 Outubro, data já reservada no campo de Glendower.

 Quanto ao Congresso Mundial das Academias do Bacalhau, o presidente afirmou que este ainda não tem data definida, mas que “em princípio será Agosto. Nas últimas semanas de Agosto, dado que é quando os portugueses da diáspora se deslocam por excelência a Portugal.”

 Entre outros eventos, falou na jornada de ciclismo a 28 de Setembro deste ano, que verá os compadres e comadres da Academia-Mãe e do Luso Cycling fazer a romaria até Maputo ao partirem de Joanesburgo.

 O jantar de Natal da Academia de Joanesburgo será como é habitual, conjugado na semana da Festa do Magusto da Sociedade Portuguesa de Beneficência, no Lar Rainha Santa Isabel.

 E assim, José Contente apresentou os eventos a terem lugar durante o ano de 2016 na Academia do Bacalhau. Quanto aos jantares, em que o compadre Luís Ferreira proprietário do restaurante “Adega” irá doar à Academia R100 por pessoa, para fundos da Academia, o primeiro deste ano ainda não tem data definida, e que assim que estiver marcada será divulgada.

 O prato do “fiel amigo” foi levado para a mesa, desta feita confeccionado bacalhau à lagareiro, que apesar do tamanho reduzido das postas de bacalhau e das batatas a murro, foi do agrado do paladar de todos os compadres e comadres.

 De notar que o ambiente na sala era de animação e pura amizade, próprio desta tertúlia.

 As nuvens baixas no exterior do restaurante em Bedfordview escureceram a sala de almoço, que com as luzes ligadas tinha mais um ar de jantar.

 Findo o prato principal, o som do badalo voltou a ressoar em torno da mesa e o presidente pediu ao compadre Alberto Silva para dirigir umas palavras. Na sua intervenção, o compadre Silva começou por afirmar “boa tarde a todos, vivo em Maputo e podem ver a minha cara de pura felicidade, porque o Sporting de Braga ganhou na Liga Europa e segue em frente.”

 “Sou bracarense de alma e coração mas vivo em Maputo há 20 anos. Nunca antes es-tive em África, vim uma vez à Guiné e depois a Maputo e gostei tanto que fiquei. Trabalho na área do ferro, com o meu filho Zé Pedro e apoiamos muito a Casa do Gaiato através da Academia de Maputo. Entretanto, o presidente Contente falou-me do projecto do Lar Rainha Santa Isabel e eu disse prontamente “presente” e que seria o primeiro contribuinte de 100.000 randes do novo quadro de honra.”

 Este anúncio mereceu uma ovação de pé por parte de todos os presentes. Após a efusão das palmas e dos comentários para o lado feito por todos, em reconhecimento do gesto, José Contente soou o badalo para dar a palavra à comadre Kadia Prigol, para que esta apresentasse a sua convidada.

 “Boa tarde, comadres e compadres, apresento-vos a irmã Neuza Mariano, superiora geral da Congregação das Irmãs Escalabrinianas. Reside em Roma e coordena desde lá”.

 Foi depois a vez da irmã Neuza falar, que agradeceu a oportunidade de estar presente. “É para mim uma honra e um prazer estar entre a Comunidade Portuguesa. Sou responsável pela coordenação e animação da nossa Congregação. Estou há dois anos em Roma. Neste tempo estou em visita a Africa, estive no Congo, Angola, Moçambique e agora na África do Sul. Aqui na África do Sul, o nosso trabalho é com relação ao Bienvenu Shelter, para apoiar mulheres e crianças refugiadas. Agradeço o apoio e grande contribuição que vocês, Academia, fazem. Apoio económico, a presença e o apoio moral”, finalizou a irmã Neu-za.

 A comadre Analiza Lousada pediu também a palavra para actualizar os presentes sobre o estado de saúde de Carlos Santos, que se encontra estável e que já foi admitido pela Sociedade Portuguesa de Beneficência no Lar Rainha San-ta Isabel.

 Para finalizar as intervenções, a palavra final foi dada ao “carrasco” da tarde. Paulo Mariano, na sua tarefa, atribuiu o pagamento das garrafas de whisky e vinho do Porto bem como uma “multa” de 20 randes a cada compadre e comadre.

 O almoço foi depois encerrado com o entoar do refrão da Marcha da Academia e com o “Gavião de Penacho”.