Não há sinais de que Portugal recorra à ajuda do Fundo de Estabilização Financeira

0
80
Não há sinais de que Portugal

Não há sinais de que PortugalO Governo alemão “não tem quaisquer sinais” de que Portugal possa requerer ajudas do fundo de estabilização financeira europeu, disse no parlamento o secretário de Estado das Finanças, Steffen Kampeter.

 “Portugal aprovou um ambicioso pacote de medidas para sanear o seu orçamento, acalmar os mercados e estabilizar a zona euro”, acrescentou o político democrata cristão, que é considerado uma personalidade influente na política financeira europeia.
 Kampeter admitiu que as ajudas de 85 mil milhões de euros á Irlanda, aprovadas pelos ministros das Finanças da União Europeia, não trouxeram a esperada acalmia aos mercados financeiros.

“Mas não há alternativa, achamos que sem as actividades no âmbito do fundo de estabilização financeira, os desequilíbrios nos mercados internacionais de moedas e de divisas seriam muito maiores”, sublinhou.
 O ministro da Economia alemão, Rainer Bruederle, disse também em Berlim que não acredita que Portugal e Espa-nha recorram ao mecanismo de ajuda financeira da União Europeia.

 O político liberal acrescentou, porém, que Portugal tem de se adaptar à nova situação e fazer reformas, reconhecendo, no entanto, diferenças relativamente ao caso da Irlanda.
 “É simples, os que se conseguirem adaptar terão êxito, e os que não se adaptarem fracassarão, não creio que Portugal e Espanha precisem de recorram ao Fundo de Estabilização financeira, mas cada país tem de fazer o que é necessário fazer”, advertiu Bruederle.